Lição 04 - Antes de Dizer "Sim"


Texto Áureo: Gênesis 24.67
Texto Bíblico Básico: Gênesis 24.58-66





EMOÇÃO VERSUS RAZÃO

Quando o assunto é a escolha de alguém para amar e ser amada(o) uma vida inteira, a prudência é mais importante que a aparência. A Bíblia Sagrada é nossa referência para esse assunto, por isso escolhemos o casal Isaque e Rebeca cuja história vamos conhecer e analisar. No final deste aconselhamento você vai estar apta(o) para responder quem escolheu Rebeca para Isaque.

Há um versículo em Provérbios 19; 14 onde está escrito: A casa e a fazenda são herança dos pais, mas do Senhor vem a mulher (ou o homem) prudente.Isaque estava com 40 anos. Sara, sua mãe, já tinha morrido. Abraão - o pai - tomou a decisão de arranjar uma esposa para o filho. Chamou seu servo de maior confiança - Eliezer - e deu-lhe uma grande responsabilidade: buscar uma noiva para Isaque.Abraão orou assim na partida de Eliezer: "Ó Senhor Deus dos céus que me tomou da casa de meu pai e da terra da minha parentela, que me falou e que me jurou dizendo: A tua semente darei esta terra e ele enviará o seu anjo adiante da tua face, para que tome mulher."E Eliezer levantou-se e partiu para a Mesopotâmia, para a cidade de Naor, com uma caravana de 10 camelos. Depois de muitos dias, chegou lá e fez ajoelhar seus camelos fora da cidade, junto ao poço. Inseguro quanto ao resultado da viagem começou uma oração: "Ó Senhor Deus de meu senhor Abraão, dá-me hoje um bom encontro e faze beneficência ao meu senhor Abraão. Eis que estou de pé junto a este poço onde as filhas dos varões da cidade vêm tirar água. Seja, pois, que a donzela que eu pedir: Abaixa agora o teu cântaro para que eu beba; se ela disser bebe e também darei de beber aos teus camelos, esta seja a que designaste ao teu servo Isaque. E que eu conheça nisto que fizeste beneficência ao meu senhor.E sucedeu que, antes que ele acabasse de orar, eis que Rebeca saía com o cântaro sobre o ombro e desceu a fonte e encheu o cântaro. Então Eliezer aproximou-se e pediu: Ora, deixa-me beber um pouco da água de seu cântaro. E ela disse: Bebe meu senhor, e abaixou o cântaro sobre sua mão e deu-lhe de beber. E acabando ela de dar-lhe de beber, disse: Tirarei água também para seus camelos até que acabem de beber. E apressou-se e vazou o cântaro na pia e desceu para tirar mais água, e tirou para todos os camelos. E o varão Eliezer estava admirado de vê-la; calando-se para saber se o Senhor havia prosperado sua jornada.De quem és filha? Há também lugar na casa de teu pai para pousarmos? Ela disse: Eu sou filha de Betuel, filho de Naor. Também temos palha, e muito pasto, e há lugar para pousar. Então Eliezer inclinou-se e adorou o Senhor: Bendito seja o SENHOR de meu senhor Abraão que não retirou sua beneficência e a sua verdade de meu senhor e meu guiou até a casa do irmão de meu senhor. 
Assunto tratado, Eliezer decidiu voltar imediatamente. E a família perguntou à Rebeca: Irás tu com este varão? E ela disse: Irei. E assim partiram pelo caminho da volta.Ora Isaque saíra a orar no campo, sobre a tarde; e levantou os olhos e viu os camelos. Rebeca também levantou os olhos e viu a Isaque; desceu do camelo e perguntou: Quem é aquele varão que vem pelo campo ao nosso encontro?E Eliezer disse: "Este é o meu senhor Isaque. Então, ela tomou o véu e se cobriu. E o servo contou a Isaque todas as coisas que fizera. E Isaque trouxe Rebeca para sua tenda e a tomou por mulher."

CRITÉRIOS PARA UMA BOA ESCOLHA

Conselhos:

Deus teve a primazia de escolher a noiva de Isaque. Primeiro, através da oração de Abrão. Depois pela oração de Eliezer. E por fim, Isaque estava voltando da oração da tarde quando a caravana chegou com Rebeca.Isaque era um moço temente ao Senhor. Poderia ter ele mesmo feito a escolha, mas não a fez. Ele orava. O Senhor sempre vai nos ajudar a escolher melhor por que ele vê o futuro enquanto nós mal conseguimos analisar o presente.O casamento é uma instituição divina. Se for construído dentro da vontade do Senhor, será com certeza uma bênção. Venha a luta que vier, Cristo vai estar sempre no barco. Deixar o Senhor de fora do processo da escolha é contar com a própria sorte.A construção do seu futuro lar depende de uma escolha. Cabe você fazê-la, mas pode pedir que o Senhor lhe ajude. 

Quando for escolher não tome decisões com base em profecias. Deus pode falar pessoalmente ao seu coração quando seu(sua) escolhido(a) chegar. Para isto acontecer você precisa andar em sinceridade com Deus, pois ele não responde orações de pecadores nem de crentes mascarados. Há uma condição básica para orar e receber a resposta: ter um coração limpo diante do Senhor.


Prepare-se para aquele dia. O Namoro cristão não é treino nem oportunidade de manipular com os sentimentos alheios. Cuidado! Aquilo que você plantar é o que vai colher depois. Não é um processo de tentativa e erro, é de sorte mesmo. Uma sorte na escolha que vem do Senhor.

Os costumes mundanos
 não são padrões a serem copiados. O que você vê nas novelas não serve de experiência para um crente. Ali o amor é lindo – até que dure. E ele dura pouco. Não há pessoas mais infelizes no amor do que artistas de TV e cinema. Por trás daqueles rostos famosos, há muito sofrimento, desgostos, infelicidade e arrependimento tardio escondidos.


Não há meio termo: para ter comunhão com Deus temos que rejeitar o mundo e sua cultura. Não se apaixone por ímpios, pois Deus não está no coração deles ainda que venham embrulhados em papel de presente dourado e cartão dizendo “Aqui mora seu amor eterno”. Não se deixe apaixonar antes de ter certeza que a escolha tem aprovação de Deus.

O que está em jogo é a construção de um lar feliz onde você possa agradecer a Deus todo dia pelo cônjuge que o Senhor lhe deu. Não deixe que o diabo estrague isto.

PERGUNTAS QUE PRECISAM SER RESPONDIDAS

O que é jugo desigual?






Muitas pessoas têm dúvidas a respeito do real significado da expressão “jugo desigual”, traduzida do grego para o português dessa forma no texto de 2 Coríntios 6.14:  “Não vos ponhais em jugo desigual com os incrédulos…”Começaremos nossa análise avaliando sobre o que o apóstolo Paulo está falando nesse texto. Fica bastante claro observando o contexto, que a fala de Paulo é sobre “sociedade”, “comunhão”, “harmonia”, “união” e “ligação” entre servos de Deus e pessoas incrédulas (v.v. 14-18). Todas essas palavras reforçam o pensamento de que o crente deve avaliar com muito cuidado seus laços de relacionamentos e negócios com incrédulos. Dito isto, vamos avaliar a expressão grega “heterozugeo”, traduzida para o português como “jugo desigual”. No grego a expressão aponta para alguém que tem um relacionamento desigual ou que tem comunhão com alguém que não é semelhante. (Léxico de Strong). No português a palavra “jugo” aponta para uma “canga ou junta de bois” (Dicionário Priberam), que era um objeto que unia dois bois para que andassem no mesmo compasso, enquanto puxavam o carro de boi (veja imagem acima). Uma figura bastante clara de “algo” que une duas ou mais pessoas em torno de um objetivo em comum. Se o jugo estava desigual, os bois não conseguiam atingir o objetivo de fazer o carro de boi andar corretamente, além de sofrerem muito. Para chegarmos ao significado real do texto, precisamos ainda avaliar as palavras citadas por Paulo para apontar esse tipo de união: sociedade, comunhão, harmonia, união e ligação. A palavra sociedade, traduzida do grego “metoche”, significa partilhar, participar. A palavra comunhão, traduzida do grego “koinonia”, significa ter uma relação de intimidade, de comunhão intima com alguém. A palavra harmonia, traduzida do grego “sumphonesis”, significa concordância, acordo. A palavra união, traduzida do grego “meris”, significa uma parte designada, traduzida em algumas versões bíblicas em português como “em comum”. A palavra ligação, traduzida do grego“sugkatathesis”, significa aprovação, assentimento, acordo. Colocados os significados das expressões, podemos entender que Paulo está falando nesse texto de uma união de pensamentos e propósitos nas relações entre crentes e incrédulos. Uma união de intimidade que os faz andar nos mesmos propósitos. Propósitos, é claro, conflitantes com a sã doutrina (jugo desigual) e, por isso, veementemente rejeitados por Deus. Penso que Paulo não está proibindo aqui todo tipo de relacionamento com incrédulos, caso contrário, seria impossível realizar a obra de evangelização ordenada por Jesus e até viver nesse mundo. O que está em foco aqui é uma união de propósitos que não combinarão nunca devido suas diferenças claras. Note as perguntas de Paulo que expõe o contraste claro desse tipo de união de propósitos:“que sociedade pode haver entre a justiça e a iniqüidade? Ou que comunhão, da luz com as trevas? Que harmonia, entre Cristo e o Maligno? Ou que união, do crente com o incrédulo? Que ligação há entre o santuário de Deus e os ídolos?” (2 Coríntios 6.14-16) A ordem incisiva que segue a todos esses questionamentos de Paulo expõe o porquê Deus não quer esse tipo de união na vida de Seus servos: “Porque nós somos santuário do Deus vivente, como ele próprio disse: Habitarei e andarei entre eles; serei o seu Deus, e eles serão o meu povo. Por isso, retirai-vos do meio deles, separai-vos, diz o Senhor; não toqueisem coisas impuras; e eu vos receberei, serei vosso Pai, e vós sereis para mim filhos e filhas, diz o Senhor Todo-Poderoso.” (2 Coríntios 6. 16-18)Assim, o crente deve ser sábio para avaliar que tipo de “sociedade”, “comunhão”, “harmonia”, “união” e “ligação” assume com alguém descrente, pois podem ser prejudiciais à sua vida de cristão e estar em desacordo com a vontade de Deus. Lembrando que Paulo traz a ideia de que o crente é santuário de Deus, ou seja, Deus habita nele. No Antigo Testamento, quando o templo ainda existia, muitas vezes o povo de Deus trouxe coisas impuras para dentro do tempo, contaminando-o e provocando a ira de Deus e grande calamidade sobre si. O crente em Jesus, sendo santuário de Deus, não pode imitar esse mau costume prejudicial. Para finalizar, é interessante notar que Paulo não nos deixou nenhuma lista para exemplificar que tipos de uniões estariam incluídas em sua proibição. Eu também não vou ousar deixar nenhuma lista. Creio que cada um deve avaliar caso a caso para tomar decisões acertadas sobre as relações de comunhão e intimidade que assume com descrentes, se estão ou não debaixo da bênção de Deus, se estão ou não em conformidade com a sã doutrina, se são ou não jugo desigual. A base para a tomada de decisão está clara na exposição de Paulo nas Escrituras Sagradas.

Sexo antes do casamento pode?



Não existe uma palavra hebraica ou grega usada na Bíblia que precisamente se refira ao sexo antes do casamento. A Bíblia inegavelmente condena o adultério e imoralidade sexual, mas é o sexo antes do casamento considerado sexualmente imoral? De acordo com 1 Coríntios 7:2, "sim" é a resposta clara: "mas, por causa da prostituição, tenha cada homem sua própria mulher e cada mulher seu próprio marido." Neste versículo, Paulo declara que o casamento é a "cura" para a imoralidade sexual. Primeiro Coríntios 7:2 está essencialmente dizendo que, porque as pessoas não conseguem se controlar e por isso muitas estão tendo sexo imoral fora do casamento, elas devem se casar. Só então poderão satisfazer as suas paixões de uma forma moral.

Já que 1 Coríntios 7:2 claramente inclui o sexo antes do casamento na definição de imoralidade sexual, todos os versículos bíblicos que condenam a imoralidade sexual como sendo pecaminosa também condenam o sexo antes do casamento como pecado. O sexo antes do casamento faz parte da definição bíblica de imoralidade sexual. Existem inúmeras Escrituras que declaram o sexo antes do casamento como sendo um pecado (Atos 15:20, 1 Coríntios 5:1; 6:13, 18; 10:8, 2 Coríntios 12:21, Gálatas 5:19, Efésios 5:3 ; Colossenses 3:5, 1 Tessalonicenses 4:3; Judas 7). A Bíblia promove a abstinência completa antes do casamento. O sexo entre o marido e sua esposa é a única forma de relações sexuais que Deus aprova (Hebreus 13:4).

Muito frequentemente nos concentramos no aspecto de "recreação" do sexo sem reconhecer que há um outro aspecto - o da procriação. O sexo no casamento é prazeroso, e Deus o projetou dessa maneira. Deus quer que homens e mulheres desfrutem da atividade sexual dentro dos limites do casamento. O Cântico dos Cânticos e várias outras passagens bíblicas (como Provérbios 5:19) descrevem claramente o prazer do sexo. No entanto, o casal deve entender que a intenção de Deus para o sexo inclui produzir filhos. Assim, para um casal praticar sexo antes do casamento é duplamente errado -- estão desfrutando de prazeres que ainda não lhes pertencem e estão tendo uma chance de criar uma vida humana fora da estrutura familiar que Deus planejou para todas as crianças.

Embora a praticidade não determine o certo do errado, se a mensagem da Bíblia sobre o sexo antes do casamento fosse obedecida, haveria bem menos doenças sexualmente transmissíveis, abortos, mães solteiras e gestações indesejadas, assim como existiriam bem menos crianças crescendo sem ambos os pais em suas vidas. A abstinência é a única política de Deus quando se trata do sexo antes do casamento. A abstinência salva vidas, protege bebês, dá às relações sexuais o valor adequado e, mais importante, honra a Deus.


À luz da Bíblia, "ficar" é uma atitude correta?





Este foi um termo criado entre os jovens da cultura secular com o intuito de sinalizar ao parceiro (a) que o relacionamento é superficial e sem nenhum compromisso de namoro. Este tipo de relacionamento tem sido intensificado pelos meios de comunicação, tais como novelas, marcas de roupas, filmes, livros, etc... de certa forma conduzem a um pensamento em massa, de que namorar alguém por uma noite ou alguns dias, não traz nenhuma consequência grave, ao contrário, é uma oportunidade de se ter a certeza de que essa pessoa pode ser ou não um futuro namorado(a). O que importa nesta relação é a satisfação pessoal, a sensação do momento sem que haja nenhuma ligação de sentimentos. Mas como vencer a tentação de beijar aquele rapaz ou aquela moça? A Bíblia, que é nosso manual de vida, nos diz: "Sujeitai-vos portanto a Deus; mas resisti ao Diabo e ele fugirá de vós" (Tg 4.7). neste tecto encontramos algumas atitudes que devemos ter diante da tentação. A primeira delas é "sujeitar-nos a Deus", isto é, estar debaixo do refúgio seguro que é o próprio Deus. A nossa força vem de Deus - não é força humana. Por isso temos que estar ligados ao Senhor e sermos dependentes dele. O versículo continua e nos dá a segunda atitude para vencermos as tentações: "Resistir ao Diabo". O verbo está no imperativo e isto quer dizer que, além de ser uma ordem possível de ser cumprida, a decisão de querer resistir, depende de nós. Quando optamos por resistir, veja o que acontece: "ele fugirá de vós", diz o final do versículo. Isso mesmo! Satanás foge" Se resolvermos obedecer a Deus, o Diabo tem que bater em retirada. Quando um jovem cristão se entrega às paixões deste mundo, ele peca contra Deus e consequentemente se torna distante do seu Pai, seu Criador"

Como identificar a pessoa certa?

O amor não é cego, como dizem por aí; o que acontece, é que muitas pessoas, ao fazerem suas escolhas amorosas, fecham os olhos para os defeitos e as más qualidade no namoro, quando é a época específica para um maior conhecimento a respeito de quem pretende-se passar o resto da vida; e passam a enxergá-los após casarem-se, quando não há mais nada a se fazer a respeito. Os jovens comprometem-se quase sem se conhecerem, por um impulso sentimental em que o corpo desempenha por vezes maior papel que o espírito, sem garantias de ambiente, de educação, de convicções, ou mesmo de caráter, naquele ou naquela a quem se promete toda a vida. Em primeiro lugar, Deus deseja envolver-se em cada aspecto das nossa vida. Ele está pronto para nos dar sabedoria e orientar sobre qualquer assunto, se pedirmos a sua ajuda (Tg 1.5). O mesmo se aplica ao casamento. O crente deve pedir orientação de Deus para escolher o futuro conjuge (Pv. 19.14). A escolha do futuro marido e esposa é uma decisão importante demais, para nos aventurarmos a tomá-la sem buscar orientação do Senhor.

É preciso esperar pelo momento certo

Apesar do casamento ser uma instituição divina, é necessário planejamento para exercê-lo, assim como é necessário para as outras coisas na vida. Por mais que dois jovens enamorados tenham o desejo de se se casarem, há situações que recomendam a espera. Há momentos na vida que requerem uma dedicação especial, por exemplo, o tempo de se prestar um vestibular para ingressar em uma faculdade ou o cumprimento do serviço militar. Como aliar esses momentos a um casamento? A vida em família, no mundo atual, requer uma preparação intelectual, por isso, o ideal é que os jovens pretendentes ao casamento cumpram primeiro essas fases em suas vidas para depois ingressarem numa vida a dois. A Palavra de Deus alerta: " Tudo tem seu tempo determinado, e há tempo para todo propósito debaixo do céu" (Ec 3.1)

O noivado

O noivado é o tempo certo para o lançamento das bases para o enlace matrimonial. No período do noivado deve haver:

(a) Muita oração a Deus ao invés de excessivas horas de aproximação amorosa. Os que pretendem construir um lar feliz devem buscar em deus a sabedoria e a adequada maturidade espiritual e emocional, que são fatores indispensáveis à nova vida; (b) certeza da vontade de Deus porque um casamento só é completamente feliz quando os contraentes buscam conhecer a vontade de Deus e se dispoem a segui-la fielmente; (c) firme propósito de obediência à são doutrina , na direção do Espírito Santo; (d) amor e respeito mútuos, pois os jovens que se amam e se respeitam terão uma preocupação não egoísta pela felicidade e bem estar um do outro. Cada um fará a sua parte para proteger a integridade do casamento, sabendo que quando se tornarem marido e mulher terão toda a liberdade baseada nesses valores; (e) propósito de conservar-se sem culpa diante de Deus. Um casamento pode chegar à ruína se os contraentes levarem para ele o peso da culpa, por causa das liberdades havidas durante o namoro e noivado. Isto pode gerar desconfiança e frustração. Duas pessoas que se amam e também amam a Deus, devem e podem dominar-se em todas as circunstâncias, e durante toda a vida sentirem-se felizes de assim terem feito; (f) preparo psicológico e espiritual, tendo em vista que o amor alicerçado na sinceridade e no respeito pode se tornar puro como diamante e mais forte que a morte (Ct 8.7).  (g) preparo material a fim de arcar com os compromissos que o matrimônio exige. A fé em Deus não induz ao descuido e à displicência. Ao contrário, produz suficiente visão dos deveres e responsabilidades quanto à constituição e manutenção do lar.

O Casamento

O casamento é o passo decisivo e o começo de uma jornada que pode  - e deve - durar longos anos. Este é o propósito de Deus e é também a esperança dos pais que a vida conjugal de seus filhos seja, todos os dias, assinalada de alegria, de prosperidade e plenamente feliz. Só assim estarão tranquilos, e Deus será glorificado.


Fonte de Pesquisa: 

http://www.esbocandoideias.com
http://namorocristao.blogspot.com.br
www.gotquestions.org
Lições Bíblicas- Jovens e Adultos - 3º Trimestre de 1987

Imagens:

www.google.com

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lição 02 - Aliança Edênica e Aliança Adâmica

Lição 03 - Os Dois Ícones da Igreja Primitiva

Lição 12 - Ciúme, o Cabo da Tormenta