Lição 03 - Corrupção e Apostasia em Israel

TEXTO ÁUREO: "Naqueles dias não havia rei me Israel, porém cada um fazia o que parecia reto aos seus olhos" - Juízes 21.25


Texto Bíblico Básico: Juízes 2.7-16


NOS TEMPOS DOS JUÍZES

Ação e aventura. Rebelião e castigo. Heróis e vilões. Músculos e paixão. E algumas mulheres muito, muito corajosas. Você encontra tudo isso no livro de Juízes!



 


CONHEÇA O LIVRO

Autor: Anônimo. provavelmente teve mais que um autor.

Esfera de Ação: 1380 - 1050 a.C. Toda a aventura e ação do livro de Juízes tiveram lugar em Canaã, a Terra Prometida.

Jesus no Livro: Nosso Juiz libertador, porque somente através dele, podemos obter o perdão e a libertação de nossos pecados. o Livro tem 21 capítulos, 619 versículos e pode ser assim dividido: 

(a) 1.1-3.6 - Narra a desobediência de Israel ao deixar de destruir todas as nações vizinhas, e como se afastou de Deus, praticando os pecados dessas nações.  

(b) A opressão estrangeira e a libertação por meio dos juízes (3.7-16.31). Descreve sete ocasiões em que Israel foi oprimido pelos povos vizinhos e como Deus levantou sempre um juiz para os libertar. 

(c) a decadência de Israel (17.1-21.25). Mostra como a idolatria, a devassidão e as lutas tribais levaram Israel a enfraquecer espiritual, moral e socialmente.

Do que se trata: Continuando do ponto onde morreu Josué, o livro conta de um tempo em que não havia rei em Israel.

O Livro de Juízes trata-se de um ciclo. O povo peca / é castigado / arrepende-se, clama a Deus / Deus envia um juiz libertador. Esse ciclo se repetiu por sete vezes no livro de Juízes. Por não haver um rei que os governasse, o povo vivia como queria, cada um fazendo aquilo que achava certo. Na realidade, Deus  é que era seu governante, mas eles não se preocupavam em obedecer-lhe. Por isso Deus permitia que os povos inimigos os atacassem e os dominassem. Não suportando o sofrimento, o povo arrependia-se dos seus pecados e pedia ajuda a Deus. Deus, então levantava alguém forte e corajoso para os libertar. Essa pessoa se tornava juiz de Israel. E daí que vem o nome  Juízes. Só que, quando tudo ficava bem, o povo tornava a esquecer de Deus, indo atrás de falsos deuses. E aí, começava tudo de novo.




Israel teve quinze juízes: Otinel, Eúde, Sangar, Débora, Baraque, Gideão, Tola, Jair, Jefté, Ibsã, Elom, Abdom, Sansão, Eli e Samuel. O juízes eram heróis e líderes locais, que governavam diferentes regiões de Israel. Aqui mencionaremos apenas oito.
A ordem de Deus era que Israel expulsasse de Canaã todos os seus moradores. Eles eram uma gente pecaminosa, que servia a ídolos e praticava terríveis maldades. Entretanto, quando Josué morreu, ainda havia muitos cananeus vivendo na terra, e os israelitas, em vez de expulsá-los, fizeram amizade com eles (1,21-27-33). Resultado: os israelitas acabaram adorando os ídolos dos cananeus e cometendo os mesmos atos pecaminosos. Consequentemente, logo começaram as guerrilhas. O povo de Deus sofreu duramente nas mãos dos cananeus.

OTNIEL, O PRIMEIRO JUIZ

A proximidade dos israelitas com os cananeus resultou em casamentos ilícitos (3.5,6). Em pouco tempo a nação estava desviada de Deus, e adorando aos ídolos (3.7). Então Deus permitiu que o rei da Mesopotâmia escravizasse Israel. Depois de oito anos de sofrimento, os israelitas se lembraram de Deus, e arrependidos, suplicaram perdão e ajuda. Então o Senhor levantou Otniel que com o poder recebido de Deus, guerreou contra os inimigos e os venceu. Durante quarenta anos, Israel viveu em paz. tendo Otniel como seu primeiro juiz (3.8-11).

EÚDE, O CANHOTO

Da segunda vez que o povo afastou-se de Deus para seguir aos ídolos, 0 castigo veio através dos moabitas, que os dominaram durante dezoito anos. Quando Israel se arrependeu, o Senhor enviou Eúde, o juiz canhoto que eliminou o rei dos moabitas. E então Israel teve oitenta anos de paz (3.12-30).
Você sabia? Em Juízes é mencionado um exército de canhotos da tribo de Benjamim, eram atiradores com pontaria tamanha, que eles a acertavam à distância, um fio de cabelo com uma funda (Jz 20.16).

DÉBORA, A CORAJOSA

Novamente Israel Pecou e novamente foi oprimido. Sofreu vinte anos nas mãos do rei Jabim e de Sísera, o seu capitão. Desta vez, Deus levantou uma heroína, Débora, a mulher que ganhara a confiança do povo e se tornara a sua juíza. Ela incentivou Baraque a formar um exército e enfrentar os inimigos. Depois deste livramento, Israel desfrutou quarenta anos de paz, durante os quais Débora tratou de destruir os altares dos ídolos, consertar as estradas e cultivar a terra. Nesta história, há mais uma heroína, que matou Sísera (4 e 5).



Chama-nos a atenção, o fato de Débora haver se destacado num tempo em que as mulheres eram vistas como sendo inferiores aos homens. Neste episódio, outra mulher também entra em cena, com uma coragem fora do comum: Jael, que matou Sísera. Mais adiante, na história dos Juízes, vemos outra mulher lançar um pedaço de pedra de moinho na cabeça de Abimeleque (9.52-54). A Bíblia não incentiva a violência feminina, muito pelo contrário, Débora e Jael foram usadas por Deus num momento especial, para livrar a nação das mãos do inimigo. A aplicação cabível aqui, é que Deus não faz acepção de pessoas, e usará em sua obra quem estiver disposto a servi-lo, seja homem ou mulher. 

GIDEÃO E A PROVA DA LÃ

Dessa vez, a perseguição vinda por parte dos midianitas era tão terrível que os israelitas tinham que se esconder em cavernas e covas. Os inimigos roubavam suas colheitas e o seu gado. Empobrecido e humilhado, Israel lembrou-se de Deus. E Deus chamou Gideão para ser seu libertador. Ao ler Juízes 6-8, vemos como Gideão usou lã e orvalho para tirar a prova de que era Deus quem o estava chamando, e como Deus apontou os trezentos que deviam ir à guerra com ele. Esses trezentos homens venceram cento e trinta e cinco mil midianitas, com uma estratégia divina, usando apenas cântaros, tochas e trombetas.


Escavações arqueológicas realizadas em 1926-28, encontraram uma cidade edificada por Otniel em 1500 a.C. Nela havia depósitos ocultos cereais, o que comprova a narrativa bíblica sobre a necessidade de se esconder as colheitas para protegê-las dos saques.

TOLA E JAIR

Durante quarenta anos, Gideão manteve  a paz em Israel, mas tão logo ele morreu, Israel voltou-se aos ídolos (8.33,34), e surgiu uma grande discórdia entre os próprios israelitas. Então Deus levantou os juízes Tola e Jair, que lhes trouxeram quarenta e cinco anos de sossego (8-10.1-5).


O VALENTE JEFTÉ

Pela sexta vez Israel afundou-se na idolatria, e Deus os castigou através dos filisteus que os afligiram durante dezoito anos. Desta vez quand0 clamaram por socorro, Deus não os quis livrar porque seu pedido não era sincero. Só quando houve arrependimento sincero, verdadeiro e abandono das coisas erradas, é que Deus os socorreu, enviando o valente Jefté (10.6-12.7).

Jefté foi um tanto precipitado ao fazer seu "polêmico" voto. Deus teria dado a ele a vitória de qualquer modo, mesmo que este não Lhe prometesse nada, pois o versículo 29 relata que o Espírito do Senhor já viera sobre Jefté para a batalha. Tudo indica que Jefté não ofereceu fisicamente a sua filha em sacrifício (vv. 31,31) por duas razões: a Lei de Deus proíbe veementemente a prática de sacrifícios humanos, e  a  menção enfática de que ela "não conheceu varão", deixa claro que ela nunca se casou, foi apresentada a Deus como sacrifício vivo, dedicando toda a sua vida como virgem e ao serviço do santuário nacional de Israel. Bíblia de Estudo Pentecostal -Ed. CPAD
A PAIXÃO DE SANSÃO

 O castigo que Israel recebeu por se afastar de Deus pela sétima vez foi terrível: quarenta anos oprimidos pelos filisteus.  Desta vez, Deus escolheu o libertador antes mesmo dele nascer (13.5). o nome dele era Sansão, e Deus o dotou de uma força sobrenatural. Dos capítulos 14 a 16,  lemos os feitos de Sansão, e a forma como se envolveu com a mulher errada pagando um preço alto por isso. Sansão pertencia a uma boa família, seus pais eram obedientes a Deus e fizeram o possível para que ele fosse criado de acordo com a vontade de Deus; sempre aconselharam o filho para o bem. Sansão é bem lembrado pelas suas façanhas, contaminadas pela falta de domínio próprio. Ele quebrou o domínio opressor dos filisteus sobre os israelitas, que já perdurava por muito tempo na história de Israel. Seu sucesso, entretanto, foi esporádico e de curta duração. Ele experimentou um sucesso parcial, até ser induzido à imoralidade, seduzido por mulheres atraentes. Governou Israel por vinte anos, até que caiu diante da beleza de Dalila, uma prostituta de Gaza, que usou seu poder de sedução para descobrir o segredo da sua força. Feito isso, o abandonou, e assim, Sansão foi derrotado (16.6-20). Sansão, assim como Israel, testou a paciência do Senhor ao extremo. Eram seduzidos com grande facilidade. A graça de Deus, entretanto, foi evidente na maneira como pelo menos temporariamente o ciclo de derrotas nas mãos dos filisteus foi quebrado.


REFLEXÃO: COM QUEM TEMOS NOS ASSOCIADO?

Essa lição traz uma aplicação muito importante para as nossas vidas:

(1) Em nossa vida há algum inimigo que precisa ser derrotado, aniquilado, seja um sentimento, de inveja, de vingança? Se não os expulsamos dos nossos corações, eles acabarão nos derrubando

(2) Com que tipo de pessoas temos nos associado? Não devemos agir como Israel, que tornou-se íntimo de pessoas desobedientes a Deus, e acabou cometendo os mesmos erros e pecados. Escolher conviver com pessoas que amam e temem a Deus nos dão força para fazer o que é certo.

(3) Sempre que os israelitas se arrependiam de seus pecados, Deus os perdoava e os libertava; depois de algum tempo de paz, eles novamente se esqueciam de Deus e a história recomeçava. Deus não quer isso para a nossa vida. O desejo de Deus é que não vivamos caindo e levantando, quer que permaneçamos sempre vitoriosos e servindo a Ele. Não troquemos Deus pelas coisas pecaminosas. Tudo o que nos faz desobedecer e desagradar a Deus, afastando-nos Dele, deve ser desprezado!

Fica a lição de Juízes!


FONTES DE PESQUISA

Revista "Adolescentes Vencedores" - Estudo Panorâmico dos Livros Históricos - Ed. CPAD

Livro: Quem é Quem na Bíblia Sagrada - Ed. Vida

IMAGENS ILUSTRATIVAS: 

Google

Comentários

  1. A lição pode ser disponibilizada no formato da revista?

    ResponderExcluir
  2. Sim. Lições da Palavra de Deus - Editora Central Gospel.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário!

Postagens mais visitadas deste blog

Lição 02 - Aliança Edênica e Aliança Adâmica

Lição 03 - Os Dois Ícones da Igreja Primitiva

Lição 12 - Ciúme, o Cabo da Tormenta