Lição 05 - A Instauração da Monarquia em Israel


Texto Áureo: Então, tomou Samuel um vaso de azeite, e lho derramou sobre a cabeça, e o beijou, e disse: porventura, te não tem ungido o Senhor por capitão sobre a sua herdade? 
 I Samuel 10.1

Texto Bíblico Básico? I Samuel 8.5-7, 11-14,18,19



ABRINDO O LIVRO


Autor e Local:  Os acontecimentos desse livro passarem-se em Israel. Quem registrou foi Samuel, até o capitulo vinte e quatro. O restante foi escrito, provavelmente pelos profetas Natã e Gade.

PANORAMA HISTÓRICO

O Primeiro Livro de Samuel foi escrito para contar-nos como teve início a monarquia em Israel. A história dos reis de Israel durou aproximadamente quinhentos anos. Ela começa neste livro e termina no Segundo Livro de Crônicas. Primeiro Samuel também narra a história do próprio Samuel, o último juiz israelita; descreve o reinado de Saul, o primeiro rei de Israel; e mostra como Davi foi escolhido e preparado por Deus para ser o grande rei do povo judeu.

Época: 1095 a.C. - 1010 a.C.

Jesus no Livro: Nosso Rei

Tempos de degradação. Nas lições passadas aprendemos o quão difícil eram as coisas nos tempos dos juízes: confusas e sombrias. Foi durante esses dias difíceis, que Ana, uma mulher temente a Deus, orou pedindo um filho. E Deus lhe deu o bebê Samuel, cujo nome significa "pedido a Deus". Juntamente com seu pedido, Ana fez também um voto: dar o filho para o serviço de Deus (1.10-18). Samuel nasceu em resposta a uma oração (3.1-19); alcançou vitória para Israel por meio da oração (7.5-10); quando o povo pediu um rei ele apresentou o caso a Deus em oração (8.6), e sempre intercedia pelo povo (12.19-23).

As coisas andavam de mal a pior em Israel. Eli. o velho sacerdote e juiz não corrigia os erros dos seus filhos e do povo. Então, o Senhor chamou o jovem Samuel para ser o seu profeta. Ele deveria convocar o povo ao arrependimento e interceder por eles.

SAMUEL, PROFETA E JUIZ

Por causa dos terríveis pecados que havia em Israel, Deus permitiu que eles fossem derrotados pelos filisteus, e que estes levassem embora a arca da aliança. Ao receber estar notícia, o sacerdote Eli caiu da cadeira e morreu. Contudo, os filisteus foram tão castigados por Deus que decidiram devolver a Arca (4.7). Chamado por Deus desde pequeno, Samuel tornou-se juiz de Israel. Ele levou o povo a arrepender-se de seus pecados e a voltar-se para Deus. Samuel foi um bom juiz; sua vida era sempre correta diante de Deus.

Samuel foi um juiz fiel, o qual viveu a teocracia ideal, deu forma à vida política de Israel, unificou as tribos. e obteve vitória contra os filisteus (I Sm 7.13b-17).  A função de juiz era política e religiosa. Como líder político, preservava a unidade das tribos e tratava das questões legais que estavam acima da esfera dos líderes locais. Como líder militar, livrava Israel das mãos dos inimigos. O centro de sua liderança foi o local de seu nascimento, Ramá (I Sm 7.17), de onde viajava e fazia um circuito por várias cidades. Pouco se sabe sobre a sua vida doméstica, exceto que seus dois filhos (Joel e Abias), eram homens ímpios (I Sm 8.1-3). Samuel foi um fiel servo do Senhor. Seu nome é mencionado no Novo Testamento entre os heróis da fé (Hb 11.32)





Samuel é uma das primeiras pessoas a exercer o ministério profético, embora não fosse ele o primeiro a ter  o dom profético.  Por causa da corrupção do sacerdócio e do declínio espiritual do povo de Deus, Ele vocacionou Samuel para proclamar Sua Palavra ao povo (1.19-21), para prover um exemplo de fidelidade à sua vontade (2.35), para chamar Seu povo ao arrependimento e à renovação (7.3), e para agir como mediador entre Deus e Seu povo (7.8,9).  Bíblia de Estudo Pentecostal.

 O REINADO DE SAUL

Deus queria que o povo de Israel confiasse Nele, e não em  um rei humano. O próprio Deus seria o seu rei, guiando-os e defendendo-os, por meio de grandes líderes que ele levantaria. Infelizmente, o povo estava descontente com isto, e queria um rei humano, como as demais nações. Então, Deus mandou que Samuel lhes desse um, mas avisou que isto lhe traria grandes aborrecimentos. E foi o que aconteceu.


Deus concedeu ao povo um rei tal qual eles imaginavam. A Bíblia conta como Saul saiu de casa para procurar jumentas perdidas e voltou para casa ungido rei. Embora a Bíblia descreva Saul como um homem muito bonito fisicamente, o rei tinha alguns defeitos morais e espirituais. A princípio ele foi um bom rei e excelente chefe militar. Dominado pelo Espírito de Deus, Saul foi capaz de derrotar alguns inimigos de Israel. Porém, tornou-se orgulhoso e desobediente a Deus, além de muito ciumento. Vale lembrar que, embora o povo houvesse desafiado a Deus ao lhe pedir um rei, Deus estava pronto a abençoá-los juntamente com seu rei, se eles e o rei o temessem e o obedecessem (12.13-15). Infelizmente, isso não aconteceu.


Porque Israel quis um rei? Uma razão para que a nação de Israel quisesse um rei era para ser como "todas as nações" (I Sm 8.5). As outras nações do Antigo Oriente Médio já tinham reis havia quase dois mil anos na época de Saul e Davi, especialmente os impérios egípcio e babilônico. Até mesmo nações bem menores como a Filístia, Moabe, Edom tinham reis com burocracia permanente e exército naquela época. Os reis eram considerados instrumentos escolhidos, por meio dos quais, as divindades governavam os humanos; assim, os reis reinavam como deuses e para os deuses. Os israelitas invejavam outras nações e não se preocupavam com as implicações a longo prazo da monarquia, apesar das advertências de Samuel (I Sm 8.10-19). Várias centenas de anos de monarquia provaria que a apreensão de Samuel era justificável - reis maus acabaram levando a nação escolhida por Deus à dominação estrangeira e ao exílio. No entanto, a monarquia também daria origem ao Messias, por intermédio de Davi e de sua dinastia, e Deus estabeleceu o Reino do Messias para sempre. Deus usou a monarquia para cumprir Seus propósitos. Bíblia de Estudo -Leitura Diária -Ed, Central Gospel

DEUS REJEITA SAUL

Através dos anos, Saul foi tornando-se rebelde, e não mais quis ouvir os conselhos de Samuel. Na verdade, ele rejeitara a Palavra de Deus que lhe era dita através de Samuel. O Senhor queria a obediência do rei, enquanto Saul tentava agradar a Deus com ofertas. Desafiou as instruções do profeta de exterminar completamente os amalequitas, pois guardou parte dos rebanhos e poupou a vida do próprio rei. Esse incidente ocasionou a ruptura entre os dois e, por isso, acabou rejeitado por Deus, que escolheu Davi para substituí-lo (15.23,28).

A desobediência de Saul levou-o cada vez mais longe de Deus. Finalmente, ele e seus dois filhos acabaram mortos numa batalha contra os filisteus (31.1-6). Foi um triste fim para quem poderia ter sido um grande rei.


É importante esclarecer que Deus jamais rejeitará alguém, a não ser que esta pessoa o rejeite primeiro. Deus oferece salvação e quer ter comunhão com todo aquele que recebe a Seu filho como Salvador. Entretanto, quem rejeita a Cristo, não pode ser aceito por Deus (Mc 16.16).

DAVI, UM PASTOR QUE VIROU REI

A remoção da família de Saul de uma dinastia permanente na liderança de Israel abriu a possibilidade para outro rei. E Davi foi o homem escolhido por Deus. Davi era notável, tanto por seu amor a Deus quanto por sua aparência física. (I Sm 16.12). Depois que Saul foi rejeitado por seus atos de desobediência, o Senhor incumbiu Samuel da tarefa de ungir um dos filhos de Jessé. Os mancebos passaram um por vez diante de Samuel, mas nenhum deles foi aprovado por Deus. Depois que os sete mais velhos foram apresentados a Samuel, ele não entendeu porque o Senhor o enviara a ungir um rei naquela casa. O profeta procurava um candidato que se qualificasse por sua estatura física. Afinal, anteriormente tinha dito ao povo que Saul preenchia a todos os requisitos devido à sua bela aparência física (I Sm 10.24). Jessé disse a Samuel que seu filho mais novo chamado Davi, ainda cuidava dos rebanhos. Depois que foi trazido diante do profeta, ele teve  certeza de que aquele jovem atendia aos padrões de Deus. Davi recebeu duas confirmações de sua eleição: Samuel o ungiu numa cerimônia familiar e o Espírito do Senhor veio sobre ele de maneira poderosa.



Davi era o mais novo dos oito filhos de Jessé, um efrateu de Belém (I Sm 17.11,12). Jessé era descendente da tribo de Judá e bisneto de Boaz e Rute, a moabita (Rt 4.18-22). Na juventude, Davi cuidava dos rebanhos da família. Como pastor aprendeu a cuidar dos animais, bem  como a protegê-los dos predadores. Essa experiência o ensinou a depender do Senhor, conforme afirmou para Saul "O Senhor que me livroiu das garras do leão e das garras do urso, me livrará das mãos deste filisteu" (I Sm 17.37). Davi era também um excelente músico. Quando Saul sofria de depressão e crises de melancolia, seus servos conhecendo a reputação desse jovem, mandaram chamá-lo. Um deles disse: "Vi um filho de Jessé, o belemita, que sabe tocar bem e é forte e valente, homem de guerra, sisudo em palavras, e de boa aparência , e o Senhor é com ele" (v.18). Esse texto relaciona várias características de Davi: seu talento musical, sua bravura, eloquência, boa aparência, mas acima de tudo, a presença de Deus em sua vida. Davi é o maior rei de Israel e ancestral humano de Jesus. Sua história, suas realizações, e seus problemas receberam um tratamento extensivo de I Samuel 16 a II Reis 1 e em I Crônicas 2 a 29.

DAVI E SAUL

Deus operava claramente em todas as circunstâncias da vida de Davi, que o elevaram da posição de pastor de ovelhas a músico do palácio do rei, de lutar contra animais selvagens até heróicas vitórias sobre os filisteus e de heróis nacional a refugiado político.





Davi foi convidado para servir o rei Saul como músico. Na corte, Davi agradou ao rei, o qual nomeou seu escudeiro. Deus agiu rapidamente, quando os filisteu atacaram Israel (I Sm 17), O gigante filisteu, chamado Golias, desafiava Saul e todo o Israel várias vezes ao dia, por um espaço de quarenta dias. (I Sm 17.16). Aconteceu de Davi evar suprimentos para seus irmãos que estavam no acampamento de guerra e teve a oportunidade de ouvir o desafio o gigante. Movido pelo seu zelo pelo Senhor, seu amor pelo povo e pela alta recompensa - riqueza, casamento com a filha do rei Saul e a isenção de impostos - Davi voluntariamente apresentou-se para enfrentar Golias naquela batalha. O Senhor estava com ele. Davi triunfou sobre o filisteu ao matá-lo com uma funda e uma pedra (I Sm 17.50).
Você Sabia? a funda era uma arma realmente mortal  nos tempos bíblicos. A funda tinha uma bolsa de couro que segurava  a pedra, e duas tiras, geralmente feitas de pelo de cabra trançado. O arremessador girava a funda em torno da cabeça o mais rápido que podia, e então soltava uma das tiras. A pedra disparava da bolsa com a velocidade de uma bala. Kid's Kife Application Bible- Ed. CPAD
Como sempre acontece quando muitas coisas boas surgem, a fortuna tornou-se em sina. A fama de Davi cresceu rapidamente. Por toda a nação, as mulheres louvavam seu nome e faziam comparações entre o jovem e o rei II Sm 18.7). Esse contraste suscitou o ciúme do rei, Ele sabia que seus dias como monarca estavam contados e tinha de proteger o trono para sua família. Assim começaram as atitudes de hostilidade explícita contra Davi. de forma que "daquele dia em diante, Saul trazia Davi sob suspeita" (v.9). O ciume de Saul deixou-o cego. O rei fez algumas tentativas para eliminar Davi, mas por meio de sua amizade com Jônatas, filho do rei, que percebeu que seu pai estava realmente determinado a matá-lo, Davi foi avisado com antecedência do profundo ódio de Saul contra ele, bem como os planos de Saul para matá-lo.

Expulso da corte, o filho de Jessé buscou refúgio junto a Áquis, rei filisteu de Gate. Temeroso que a boa vontade do anfitrião mudasse a qualquer momento, foi para Adulão (I Sm 22), Ali, liderou um bando de foras-da-lei. Trouuxe sua família para a segurança de Moabe e retornou, a fim de enfrentar os perigos da sua vida de exilado. Qualquer um que tentasse colaborar com Davi era morto por Saul, como aconteceu com os sacerdotes de Nobe (I Sm 21 a 22). Para onde quer que ele fosse, o rei ficava sabendo e o perseguia.

Enquanto isso, o apoio a Davi ia crescendo cada vez mais. Bandidos, muitos deles guerreiros habilidosos, uniam-se a ele. Abiatar, um sacerdote que escapou do massacre em Nobe, o profeta Gade, também se uniram a  Davi. Este, por suas muitas façanhas, fazia com que as pessoas ficassem em dívida com ele. Ele e seus homens também tornaram -se defensores dos moradores de Judá, que eram constantemente ameaçados por saqueadores estrangeiros e viviam da parte que recebiam das colheitas, rebanho e gado que ajudavam a proteger.

Por fim, após falhar em suas tentativas de ceifar a vida de Davi, Saul tirou a sua própria ( I Sm 31.4). Saul e Jônatas morreram na batalha em Gilboa (II Sm 1.4). Ao invés de comemorar este acontecimento, Davi chorou pelo rei e por seu amigo (II Sm 1.19-27).


REFLEXÃO: ÓDIO COM AMOR SE PAGA

São preciosas as lições que este livro nos deixa:

(1) Pagar o mal com o bem sempre nos trará benefícios. O êxito de Davi despertou uma inveja tão profunda em Saul que, perturbado, o rei tentou por cinco vezes matá-lo. Porém Davi sempre retribuiu com amor o ódio de Saul. Por duas vezes a vida de Saul esteve nas mãos de Davi, e este, o deixou viver. Mesmo sendo o legítimo rei de Israel, Davi aguardou o momento de Deus.

(2) Deus tem Seus propósitos, mesmo nos momentos de angústia. Devemos esperar o tempo de Deus, para que Ele cumpra todos os Seus planos em nós. Aqueles anos de perseguição e fuga, foram um treinamento para Davi. Ele aprendeu a guerrear, a liderar, e principalmente, a confiar em Deus e não nos homens. As provações de Davi eram muitas, mas Deus o estava preparando para ser o dirigente de uma grande nação; treinando-o para ser um rei á altura do seu chamado. Quando Saul morreu, Davi estava pronto para assumir o trono de Israel.

Está passando por provações? Certamente Deus quer lhe ensinar alguma coisa e prepará-lo para uma tarefa especial. Confie Nele!! Deus é perfeito em todos os seus caminhos!


FONTES DE PESQUISA


  • Bíblia de Estudo Pentecostal - Ed. CPAD
  • Livro: Quem é Quem na Bíblia Sagrada
  • Revista: Adolescentes Vencedores - Estudo Panorâmico dos Livros Históricos - Ed. CPAD
IMAGENS ILUSTRATIVAS

Google

Comentários

  1. neste domingo dia 15;01;2017 estamos estudando a licao 3 e nao a licao 2

    se possivel publicar a de numero 3 e a de numero 4 ficarei grato

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário!

Postagens mais visitadas deste blog

Lição 02 - Aliança Edênica e Aliança Adâmica

Lição 03 - Os Dois Ícones da Igreja Primitiva

Lição 12 - Ciúme, o Cabo da Tormenta