Lição 08 - A Certeza do Cristão: O Senhor Está Conosco



Texto Áureo: [Disse Jesus]:..eis que estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos (Mateus 28.20b)

Texto Bíblico Básico: Josué 1.2, 6-9; Josué 3.15,17 





1. QUEM FOI JOSUÉ


Josué, cujo nome significa “Jeová é salvação”, foi o líder dos hebreus depois de Moisés e era também denominado de Oséias (Nm. 13.8), filho de Num (Ex. 33.11), da tribo de Efraim (I Cr. 7.27). Destacou-se como um dos mais fiéis companheiros de Moisés (Ex. 24.13; 32.17) e um daqueles espias fiéis que retornou da missão (Nm. 13.26; 14.38). Escolhido por Deus para ser o sucessor de Moisés (Dt. 31.14,23) sendo revestido para tal missão (Js. 1.1). Diante dos israelitas, enviou espias para sondar a terra a ser conquistada (Js. 2.1), atravessou o Jordão através de uma intervenção miraculosa do Senhor (Js. 3.1), destruiu Jericó (Js. 6) e Ai (Js. 8). Um dos mais interessantes episódios na vida de Josué é sua oração que faz com que o Senhor detenha o sol (Js. 10.12). Ao final da vida, após sortear a Canaã conquistada entre as tribos (Js. 14), despede-se do povo e morre com idade aproximada de 110 anos (Js. 23,24). A atuação de Josué, diante dos hebreus, foi brilhante e ele se revelou como um exímio estrategista militar. Mas não confiava apenas em seus dotes, na verdade, Josué é um exemplo de alguém que, mesmo dispondo de conhecimentos, não deixava de buscar a orientação do Senhor. Sua biografia nos ensina que a liderança efetiva é produto de uma boa preparação e da influência de boas lideranças (Nm. 27.22-23). Umas das marcas do estilo de liderança de Josué é a interação com os seus pares. Ele era um homem que valorizava as instruções (Js. 2.1; 3.2-4.9; 8.3-8). Teve sempre o cuidado de averiguar se as pessoas tinham ouvido e compreendido os planos traçados a respeito das múltiplas atividades a serem desempenhadas. Por isso, de vez em quando, ouviam-no dizer: “Chegai-vos para cá, e ouvi as palavras do Senhor vosso Deus” (Js. 3.9). Diante da clareza de sua mensagem, o povo, a não ser em poucas ocasiões, fazia tudo como Josué ordenara (Js. 4.8). Quando o povo estava desanimado, Josué trazia-lhe mensagens de encorajamento (Js. 3.5; 10.24,25; 23.5). Sempre que possível Ele relembrava as promessas feitas pelo Senhor e isso servia de estímulo para os israelitas. As palavras de encorajamento de Josué fortalecia a fé do povo e guiava-o em sua missão. Valorizava o ensino, e por essa razão, em muitas ocasiões o vemos dando ordens ao povo (Js. 6.16), instruções (Js. 24.1-13) e exortações (Js. 23.6-16; 24.14-24). Como todo bom líder, também teve o cuidado de manter relatórios a fim de registrar os acontecimentos históricos daquele povo (Js. 12-20). Além das mensagens escritas, também fez uso de recursos simbólicos, tudo isso com vistas à lembrança das coisas grandiosas que Deus havia feito ao povo de Israel (Js. 4.1-9). Esses aspectos da liderança de Josué servem de inspiração e exemplo para todo aquele que recebe o chamado de Deus para estar diante do Seu povo. Josué é um exemplo de líder espiritual, isto é, que depende da orientação do Espírito Santo. Em Dt.34.9 está escrito que o espírito de sabedoria encheu Josué quando Moisés impôs as mãos sobre ele. Essa é uma demonstração da atuação sobrenatural de Deus no ministério de Josué e que esse estava baseado nas instruções do Senhor dadas a Moisés. 

2. QUANDO DEUS ESTÁ CONOSCO, ELE SE REVELA
Falar da Auto-revelação de Deus é significativo para nós cristãos, pois entendemos a partir disso, que não somos capazes de conhecer a Deus sem que Ele mesmo se apresente e se mostre a nós. Portanto, desde os períodos remotos de nossa história, vemos Deus vindo ao nosso encontro e revelando-se como o Senhor que reina e governa sobre a nossa vida. Logo no começo da história da redenção de Israel do Egito, Deus aparece para Moisés em uma sarça e apresenta-se como aquele que é o único e supremo Deus capaz de dirigir e mudar a vida de seu próprio povo. E Deus mostra exatamente assim em Ex 3:15: “Disse Deus ainda mais a Moisés: Assim dirás aos filhos de Israel: O Senhor, o Deus de vossos país, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque, e o Deus de Jacó, me enviou a vós outros; este é o meu nome eternamente, e assim serei lembrando de geração a geração”. Deus declarou este nome a Moisés, quando lhe falou do meio da sarça que ardia e não se consumia pelo fogo. Deus começou a se identificar como o Deus que se empenhou em uma aliança com os patriarcas Gn 17.1-14. O Antigo Testamento constantemente celebra o fato de que Deus tornou seu nome conhecido a Israel, e os Salmos dirigem louvor ao nome do Senhor incessantemente (Sl 8:1; 113:1-3; 145:1,2) A Auto-revelação de Deus aponta para Deus como um ser pessoal, que se interessa por nossas vida e por nossos problemas e crises. Quando Deus se revela a seu povo, Ele mostra primeiramente a incapacidade humana em conhecer a Deus se este não se auto-apresentar Ex3.15, e mostra também que o verdadeiro conhecimento vem de Deus para seu povo Sl100.3 A auto-revelação de Deus, nos ensina o quanto somos guardados e amparados por Deus, o quanto Deus se importa conosco e o quanto está sempre disposto a ajudar-nos em situações críticas. No Novo Testamento a auto-revelação continua, mostrando-nos Jesus Cristo como o Deus encarnado, vindo ao mundo, tornando-se um de nós. No nascimento de Cristo, vemos o Verbo se encarnando e trazendo ao mundo e as nossas vidas, esperança, satisfação e prazer Mt1.23, Jo1.1, Jo1.18, Jo14.9-11. Com isso vemos que o Antigo Testamento iniciasse com a revelação de Deus, indo até o homem no jardim do Eden, e alcança seu ápice na vinda de Cristo ao mundo, tudo isto demonstrando o interesse de Deus pelo seu povo Gn3.8.

3. QUANDO DEUS ESTÁ CONOSCO MILAGRES PODEM ACONTECER

O Rio Jordão era a barreira entre a região do deserto em que Israel perambulou por 40 anos e a terra prometida. Nesse ponto, todos os adultos que vieram através do Mar Vermelho estavam mortos. Isso incluiu Moisés e Arão. As únicas exceções eram Josué e Calebe. Imediatamente depois de 30 anos de lamentação por Moisés, Deus mandou Josué a preparar Israel para a travessia do Jordão. Josué enviou dois espiões para vigiar a área de Jericó. Entraram na casa de Raabe, a prostituta. Aparentemente, Deus assim os guiou porque era Seu propósito salvar a ela e à sua família quando Ele destruiu Jericó. Esta é uma figura de Deus preservando pecadores, de uma humanidade justamente condenada, totalmente pela graça. O cordão escarlate pelo qual ela conduziu os espiões ao longo da muralha e que, mais tarde, ela amarrou na janela, é um símbolo do sangue de Cristo pelo qual os pecadores foram salvos. Quando esses homens, que Raabe havia escondido e livrado, retornaram para Josué, ele moveu os filhos de Israel em preparação para a travessia do Jordão em direção à terra prometida de Canaã. As tribos de Rúben e Gade e metade da tribo de Manassés haviam concordado em permanecer em uma terra boa na primeira margem do Jordão. Josué instruiu os homens combatentes deste grupo de que deveriam deixar, deste modo, suas esposas e filhos naquele lado do Jordão, mas que deveriam cruzar e lutar pelo restante dos filhos de Israel até que eles também tivessem descanso na terra. Tudo está estabelecido para partir para o Jordão. Agora, se você tem estudado geografia, leu sobre o Jordão ou já esteve lá, sabe que o Jordão, nesse ponto, é apenas um riacho pequeno e, cruzá-lo, normalmente não apresentaria um grande problema. Se, entretanto, você estudar um pouco mais profundamente, aprenderá que eles o atravessaram em um momento de colheita, quando era um riacho inchado, transbordando constantemente sobre suas ribanceiras (Josué 3:15). Desta maneira, para mover dois milhões de pessoas através deste rio, incluindo mulheres, crianças e seus rebanhos, iria requerer um milagre como aquele da separação do Mar Vermelho. Isto é precisamente o que foi feito. Deus instruiu Josué e subsequentemente instruiu os sacerdotes para que agarrassem a arca e dessem um passo sobre as águas desse rio inchado. Assim que o fizeram, Deus simplesmente construiu uma barragem intangível e invisível exatamente ali, e as águas acima deles tornaram-se mais profundas em vez de fluir, até que todo Israel tivesse cruzado perfeitamente e estivesse somente em terra seca, como no Mar Vermelho.

4. QUANDO DEUS ESTÁ CONOSCO, ELE NOS EXALTA

Josué tornou-se líder de Israel em um dos períodos mais difíceis da história da nação. Poucos dias após sua nomeação, conduziu o povo para dentro do território hostil que teriam de conquistar, dividir e dominar. Era uma tarefa assustadora, mas Josué foi bem-sucedido, por algumas razões muito importantes:

Fome pela presença de Deus- Êxodo 33.07-11 
Josué sempre acompanhava Moisés, onde Deus falava com Moisés face a face. Depois de ouvir o que Deus tinha a dizer, Moisés saía para falar ao povo. Mas quando chegou a sua vez de comparecer à Tenda do Encontro, Josué não quis retirar-se, demonstrando profunda paixão pela presença de Deus. Esse relacionamento intimo com Deus lhe foi muito útil nos momentos difíceis que enfrentou como líder.

Compromisso de obedecer a Deus- Números 13.26-14.09  
Dos doze espiões que observaram a terra como parte dos preparativos para a invasão de Canaã, somente Josué e Calebe tentaram convencer o povo a obedecer à ordem de seguir adiante. Embora os doze tivessem visto os mesmos obstáculos, dez deles concluíram que o povo deveria voltar. A reação de Josué e Calebe (Js 14.05-09) nos faz entender porque Josué foi bem-sucedido como líder de Israel quando escolhido quarenta anos mais tarde para a função.

A comissão de Josué - Números 27.12-23; Josué 01.01-09
Deus (e Moisés) realizaram duas coisas importantes nesse processo: estabeleceram a posição de liderança de Josué sobre a nação e a legitimaram. Deus não deixou dúvidas acerca de quem estava no controle quando Moisés partiu. Mas igualmente importante para o sucesso de Josué no curto prazo – e muito mais no longo prazo – foi a fórmula para o bom êxito dele na liderança: conhecimento da Palavra e obediência à instrução de Deus (Js 01.01-08). Sua autoridade, tanto a posicional quanto a pessoal, estava baseada em uma vida impecável. A integridade e o caráter de Josué eram essenciais à sua eficiência como líder.

Moisés, o mentor- Êxodo 24.13; 33.11; Números 11.28; Josué 01.01
Nos quatro textos, Josué é o “auxiliar” de Moisés, e esse foi um fator importante no sucesso de Josué como líder. Como muitos lideres de grandes organizações, Moisés investiu anos de treinamento em seu sucessor. Israel teve um grande líder na pessoa de Josué porque Moisés teve o discernimento de prepará-lo como substituto.

“Naquele dia o Senhor exaltou Josué à vista de todo o Israel; e eles o respeitaram enquanto viveu, como tinham respeitado Moisés” - Josué 04.14. Josué era um líder forte porque era um líder temente a Deus. Josué era um líder temente a Deus porque era um homem temente a Deus.


FONTES DE PESQUISA

http://personagembiblico.blogspot.com.br/
http://www.palavraprudente.com.br/
http://cegueiraespiritual.blogspot.com.br/


IMAGENS ILUSTRATIVAS

Google



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lição 02 - Aliança Edênica e Aliança Adâmica

Lição 08 - Culpa, a Prisão da Mente

Lição 12 - Ciúme, o Cabo da Tormenta