Galera de Cristo 01- Filhos de Deus




"Todos vocês são filhos de Deus, mediante a fé em Cristo Jesus"- Gálatas 3.26

Hora da Verdade: João 1.12,13; Romanos 8.14-17, 19,21



PAPO SÉRIO

O CRISTÃO E SUA CONDIÇÃO DE FILHO

Quem são os filhos de Deus? O nascimento espiritual faz com que uma pessoa seja um filho de Deus. Deus nos oferece a oportunidade de sermos Seus Filhos. A Bíblia diz em 1 João 3:1 "Vede que grande amor nos tem concedido o Pai: que fôssemos chamados filhos de Deus; e nós o somos. Por isso o mundo não nos conhece; porque não conheceu a ele. "Os Cristãos são adotados e fazem parte da família de Deus. A Bíblia diz em Romanos 8:16 "O Espírito mesmo testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus." Gálatas 4:4-5 "Mas, vindo a plenitude dos tempos, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido debaixo de lei, para resgatar os que estavam debaixo de lei, a fim de recebermos a adoção de filhos." Aprendamos com as crianças. A Bíblia diz em Lucas 18:16-17 "Jesus, porém, chamando-as para si, disse: Deixai vir a mim as crianças, e não as impeçais, porque de tais é o reino de Deus. Em verdade vos digo que, qualquer que não receber o reino de Deus como criança, de modo algum entrará nele."

Uma criança cresce e se parece com os seus pais. Igualmente, Deus quer que Seus filhos tornem-se mais e mais como Jesus Cristo. Apesar de que apenas no céu seremos perfeitos, um filho de Deus não vai habitualmente pecar sem se arrepender. “Filhinhos, não vos deixeis enganar por ninguém; aquele que pratica a justiça é justo, assim como ele é justo. Aquele que pratica o pecado procede do diabo, porque o diabo vive pecando desde o princípio. Para isto se manifestou o Filho de Deus: para destruir as obras do diabo. Todo aquele que é nascido de Deus não vive na prática de pecado; pois o que permanece nele é a divina semente; ora, esse não pode viver pecando, porque é nascido de Deus. Nisto são manifestos os filhos de Deus e os filhos do diabo: todo aquele que não pratica justiça não procede de Deus, nem aquele que não ama a seu irmão” (1 João 3:7-10).

Não se engane; um filho de Deus não pode ser “renegado” por pecar. Entretanto, alguém que “pratica” o pecado (quer dizer, consistentemente desfruta do pecado sem se preocupar em viver de uma forma que agrade a Deus) revela que nunca nasceu de novo. Jesus falou a tais pessoas: “Vós sois do diabo, que é vosso pai, e quereis satisfazer-lhes aos desejos” (João 8:44). Os filhos de Deus, por outro lado, não mais desejam a gratificação do pecado, mas sim conhecer, amar e glorificar ao seu Pai.

A recompensa de ser um filho de Deus é imensurável. Como filhos de Deus, fazemos parte de Sua família (a igreja), temos como promessa um lar no céu e recebemos o direito de nos aproximar de Deus em oração como o nosso Pai (Efésios 2:19; 1 Pedro 1:3-6; Romanos 8:15).

COMO SE TORNAR UM FILHO DE DEUS

Todo mundo já deve ter evangelizado alguém que respondeu: "Eu já sou filho de Deus, já tenho Jesus no coração". Mas examinando a Bíblia Sagrada, nos deparamos com uma surpresa triste, mas real. Nem todos são filhos de Deus ! Existe uma clara diferença entre criatura e filho de Deus. Um exemplo objetivo é: O oleiro que forma o vaso, porém o vaso não é filho do oleiro, e sim sua criatura, isto é, algo criado pelo oleiro. Assim também acontece com Deus, o grande Oleiro (Isaías 64:8), que formou o homem do barro, porém como criatura.Tudo o que Deus criou é criatura.
Aí vem outra pergunta que nem todos sabem responder ; se eu sou criatura, como posso me tornar filho de Deus ? A resposta é simples : “Mas a todos (aqueles) que O (Jesus Cristo) receberam, a estes (aqueles que receberam a Jesus) deu-lhes o poder de se tornarem (isto é não eram, mas se tornaram) filhos de Deus” João 1:12. Esta passagem diferencia aqueles que se tornaram filhos de Deus daqueles que ainda não se tornaram filhos de Deus! Somente aqueles que receberam a Jesus Cristo são filhos de Deus! Esta é a verdadeira adoção, nos tornamos filhos de Deus, humanamente falando, adoção é o processo pelo qual uma criança é trazida e aceita numa família, quando por natureza não tinha direito algum de pertencer àquela família. Esta transação legal torna a criança um filho, um novo membro da família, com plenos direitos sobre o patrimônio da família que o adotou.



Quando visitado por um líder religioso chamado Nicodemos, Jesus não imediatamente o assegurou de que ia ao céu. Ao invés, Cristo disse: "Em verdade, em verdade te digo que se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus" (João 3:3). A primeira vez que uma pessoa nasce, ela herda a natureza pecaminosa que resulta da desobediência de Adão no Jardim do Éden. Ninguém tem que ensinar uma criança a pecar. Ela já naturalmente segue seus desejos de fazer o errado, os quais a levam a cometer pecados como mentir, roubar e odiar. Ao invés de ser um filho de Deus, a criança é na verdade um filho da desobediência e ira. “Ele vos deu vida, estando vós mortos nos vossos delitos e pecados, nos quais andastes outrora, segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe da potestade do ar [Satanás], do espírito que agora atua nos filhos da desobediência; entre os quais também todos nós andamos outrora, segundo as inclinações da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos, por natureza, filhos da ira, como também os demais” (Efésios 2:1-3). Como filhos da ira, merecemos ser separados de Deus no inferno. Felizmente, a passagem continua: “Mas Deus, sendo rico em misericórdia, por causa do grande amor com que nos amou, e estando nós mortos em nossos delitos, nos deu vida juntamente com Cristo, -pela graça sois salvos-” (Efésios 2:4-5).

Recebendo a Jesus: "Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus" (João 1:12). Esta passagem explica claramente como tornar-se um Filho de Deus. Precisamos receber Jesus através da fé nEle. O que precisamos acreditar sobre Jesus?

Primeiro, precisamos reconhecer que Jesus é o eterno Filho de Deus que se tornou homem. Nascido do poder do Espírito Santo, pela jovem Maria, Jesus não herdou a natureza pecaminosa de Adão. Então, Ele é chamado de segundo Adão (1 Coríntios 15:22). Enquanto que a desobediência de Adão trouxe a maldição do pecado ao mundo, a vida perfeita de Cristo pode cobrir as nossas transgressões. Nossa resposta deve ser de nos arrepender (voltar-nos contra o pecado), confiando em Sua vida perfeita para nos purificar.

Segundo, precisamos ter fé em Jesus como Salvador. O plano de Deus foi de sacrificar o Seu Filho perfeito na cruz para pagar pela punição que merecemos pelo nosso pecado: a morte. A morte de Cristo liberta a todo aquele que O recebe da penalidade e do poder do pecado.

Finalmente, precisamos seguir a Jesus como Senhor. Depois de fazer de Cristo o Vitorioso sobre o pecado e a morte, Deus deu a Ele toda autoridade (Efésios 1:20-23). Jesus guia todos que O recebem; Ele vai julgar a todos que O rejeitam (Atos 10:42).

Porque a graça de Deus nos leva ao arrependimento e fé no Salvador e Senhor, somos nascidos de novo para uma nova vida como filhos de Deus. Apenas aqueles que recebem a Jesus – não apenas um conhecimento intelectual sobre Ele, mas realmente dependendo dEle de coração para a salvação, submetendo-se a Ele como Mestre, e amando a Ele como o tesouro supremo – tornam-se filhos de Deus.

Tornando-se um filho de Deus. Assim como não tivemos influência alguma sobre o nosso nascimento a este mundo, não podemos fazer nada que causaria o nosso nascimento à família de Deus, nem através de boas obras, nem por invocar uma fé qualquer. Como o verso acima diz: Deus é quem “nos deu o poder” de acordo com a sua vontade graciosa. “Vede que grande amor nos tem concedido o Pai, a ponto de sermos chamados filhos de Deus” (1 João 3:1). Por causa disso, o filho de Deus não tem nada do que se orgulhar, mas se vangloria apenas no Senhor (Efésios 2:8-9).

NOSSOS DIREITOS E DEVERES COMO FILHOS DE DEUS

Todo filho têm direitos, porém, mais do que isso têm deveres para com seus pais. E isso se dá também no âmbito espiritual.  

O que vemos atualmente é uma exacerbada inversão de valores espirituais, os cristãos como filhos de Deus não querem obedecer ao Pai Celestial. A bem da verdade, é que querem somente cobrar os seus direitos de filhos de Deus, mas não cumprem com os seus deveres de um verdadeiro “filho de Deus”.

- Todo o filho tem o direito de ser amado pelo Pai (Jo 3.16) e Ele já provou que ama seus filhos (Rm 5.8), mas tem o dever de corresponder a esse amor (1Jo 2.15) e de amar este Pai Celeste sobre todas as coisas (Dt 6.5, Lc 10.27).

- Todo o filho tem o direito de receber do Pai suprimento necessário para o seu crescimento (Fp 4.19, Pv 10.3), mas tem o dever de estar sempre sob a tutela do Pai não saindo debaixo de sua proteção como o filho pródigo (Lc 15.11-32).

- Todo o filho tem o direito de receber do Pai proteção e segurança (Sl 91.7, Sl 4.8), mas tem o dever de dar ouvidos aos conselhos do Pai para habitar em segurança (Pv 1.33).

- Todo o filho tem o direito de ser conduzido pelo Pai no caminho reto (Is 48.17, Sl 25.8, Sl 32.8), mas tem o dever de si deixar ser guiado por este caminho pelo Pai (Ex 18.19,20; Is 30.21, Jo 14.6).

- Todo o filho tem o direito de ser instruído em toda a verdade pelo Pai (Jo 17.17), mas tem o deverde ouvir e atender as instruções do Pai (Pv 4.1, Pv 8.33, Pv 19.27).

- Todo o filho tem o direito de crescer ao lado do Pai sem que este o abandone (Is 49.15), mas tem o dever de aceitar toda a correção do Pai, pois o mesmo corrige a quem ama (Hb 12.7,8).

- Todo o filho tem o direito de receber presentes do Pai; e nosso Pai Celeste deixou a nós o maior presente que alguém pode receber, o Espirito Santo (Jo 14.16,17), mas tem o dever de receber a Jesus como seu Senhor e Salvador para se tornar “filho de Deus”, então, este receberá o Espirito Santo como presente do Pai Celestial (Ef 1.13,14), e se você diz ser filho de Deus e não tem este presente – não si engane, você não é filho (Rm 8.9).

- Todo o filho tem o direito de receber a herança do Pai (1Pd 1.4, Cl 3.24), porém isso dá contrário ao mundo secular, que para alguém receber a herança e necessário que o testador morra (Hb 9.16,17) e o nosso Pai vive para todo sempre, mesmo assim nos fez participantes e co-herdeiros com Cristo (Ef 3.6), mas tem o dever de cumprir com todos os seus “deveres” de filho em toda a sua vida, para que ao fim dela possa gozar do direito de receber esta maravilhosa herança, a Vida Eterna (1Jo 2.25 - 5.11).

FONTES DE PESQUISA

http://www.gotquestions.org
http://biblia.com.br
http://alexandrepitante.blogspot.com.br

IMAGENS ILUSTRATIVAS

Google

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lição 02 - Aliança Edênica e Aliança Adâmica

Lição 03 - Os Dois Ícones da Igreja Primitiva

Lição 12 - Ciúme, o Cabo da Tormenta