Galera de Cristo 11 - Frutificai!


"Mas eu sou como uma oliveira que floresce na casa de Deus [..]" - Salmo 52.8
Hora da Verdade: Salmo 1.1-3; 92.12-15; Oséias 14.5,6
PAPO SÉRIO
“Nisto é glorificado meu Pai, em que deis muito fruto, e assim vos tornareis meus discípulos” – João 15:8. O cristão não é conhecido pelas vestes que possui, nem pelos bens que adquire neste mundo. Um dos princípios fundamentais da fé cristã é expressa pela passagem em Gálatas 6:7-8: “Não vos enganeis: Deus não se deixa escarnecer. Tudo o que o homem semear, isso também ceifará. O que semeia na sua carne, da carne ceifará a corrupção; o que semeia no Espírito, do Espírito ceifará a vida eterna”. Os frutos que o cristão produz nesse mundo é que o fazem conhecido. Por onde quer que estejamos, nossos frutos devem ser vistos e possuir um bom perfume, como está escrito em 2 Coríntios 2:15: “Pois para Deus somos o bom cheiro de Cristo, tanto nos que se salvam, como nos que se perdem”. As atitudes corretas diante das adversidades, a postura certa e a conduta exemplar em toda e qualquer situação são características do povo de Deus, que frutificam em diversos tipos de terreno: familiar, conjugal, ministerial e profissional. O discipulado de Cristo é glorificar a Deus através dos frutos e, para que hajam frutos, é necessário lançar sementes! Devemos semear amor, perdão, misericórdia e bondade por onde quer que passarmos. Devemos semear a Palavra de Deus que é viva e eficaz, sem se preocupar quando e como ela irá frutificar nos corações, pois é “Deus que dá o crescimento” 1 Coríntios 3:7b.

O SIMBOLISMO DA ÁRVORE
Para um cristão dar bons frutos é necessário que ele em primeiro lugar esteja ligado em Cristo, e em segundo lugar ter propósitos firmes para ser um verdadeiro Cristão e em terceiro lugar deve estar preparado para enfrentar as adversidades, as lutas e os momentos difíceis.  Os que servem a Deus com fidelidade são como arvores frondosas e frutíferas, que embelezam os pomares , florestas e também contribuem para estabilidade do planeta.

O que simboliza uma árvore? No mundo natural a árvore exerce importante papel. Ela é responsável pela sobrevivência de ecossistemas complexos, realizam a fotossíntese e transformam o gás carbônico em oxigênio, fatores imprescindíveis à vida. No mundo Espiritual a simbologia da árvore no tocante a pessoa do filho ou filha de Deus demonstra que como esta produz frutos e floresce assim também o justo crescerá e dará frutos independente do local que foi plantado.

As árvores que a Bíblia apresenta como simbolizando o crente.

A Bíblia diz em Isaías 61.3 “Eles são plantação do Senhor , para que Ele seja glorificado.” Deus afirma através do profeta Isaías que nós somos como árvore plantadas por Ele para dar bons frutos que glorifique o nome dEle sempre.

O crente como a palmeira –Salmos 92.12

Por que DEUS nos comparou com uma palmeira?
Entendamos: O crescimento de uma palmeira evidencia sua vitalidade.

Então Deus ordena e toma providência no sentido que cada um de seus filhos cresça continuamente. Outra coisa interessante nesta comparação, é que a palmeira espalha suas raízes no solo profundo afim de extrair do solo nutrientes indispensáveis para sua vida.

De igual maneira , todo crente necessita ter raízes estabelecidas em Cristo Jesus (Cl 2.6,7). Deus promete que os justos florescerão como a palmeira ou seja assim como suas flores embelezam a natureza de Deus  e seu colorido e perfume atraem a atenção dos insetos que a procura de alimento, acabam operando o maravilhoso trabalho de polinização o qual torna as plantas mais produtivas, assim o cristão deve exercer uma atração espiritualmente positiva e produtiva na sociedade em que vive. A palmeira Frutifica com abundância, então Deus nos ensina que o crente também deve dar frutos com abundância.

O crente e a oliveira.

No salmos 52.8 o salmista Davi comparou-se à Oliveira verde na casa de DEUS.

Mas por que ele fez esta comparação? A oliveira produz um fruto de valor inestimável.O Fruto da oliveira era usado pelos judeus para muitos fins, vamos observar alguns destes:

  • 1- eles retiravam da azeitona no primeiro processo de moedura um fino óleo o qual utilizavam para adoração no templo (Salmos 54.6)
  • 2- continuavam a moer extraindo um segundo óleo mas pesado onde utilizavam na alimentação (Mt 14.16)
  • 3- e por fim ainda deste fruto após esmaga-los retiravam um óleo que alimentava as Lamparinas para a iluminação das casas (Mt 5.16)

Bons Frutos são produzidos pelo crente que tem suas raízes firmemente estabelecidas em Cristo Jesus e busca o seu alimento diário das palavras da Bíblia, pelo que crescerá forte e sadio. Nossa responsabilidade é muito grande como “árvores espirituais”. Que honremos nossa posição, cumpramos nossa tarefa e glorifiquemos o Pai Celestial.

O FRUTO DO ESPÍRITO
“Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança. Contra estas coisas não há lei”. (Gl 5:22,23)
O que é o fruto do Espírito? É o caráter cristão de um seguidor verdadeiro de Jesus Cristo, que é desenvolvido no cristão pelo Espírito Santo que nele habita. Embora o Fruto do Espírito compõem-se de várias qualidades de caráter, essas qualidades juntas formam um único fruto. O Fruto do Espírito não pode ser separado, é um único produto. Em nossa caminhada aprendemos que o Espírito santo vem nos ajudar a servir a Deus. Porém o mais importante para mim como pessoa, é que Ele me ajude a ser o que Deus quer que eu seja. Não há dúvida quanto a isso: o caráter cristão é vital. Mas o que é, e como poderei saber se o possuo? Os versículos que começamos a discussão nos oferecem a resposta. O caráter cristão verdadeiro expressa-se no fruto do Espírito.

1 - A Necessidade do Cristão Produzir Fruto Espiritual
Em Mateus 7:15-23 encontramos algumas notáveis declarações saídas dos lábios de nosso Salvador, Jesus, sobre a grande necessidade de reproduzirmos o caráter cristão em nossas vidas. Conforme Ele disse, os falsos profetas seriam reconhecidos pelo tipo de fruto que produzissem: “Assim toda árvore boa produz bons frutos, porém a árvore má produz frutos maus. Não pode a árvore boa produzir frutos maus, nem a árvore má produzir frutos bons. Toda árvore que não produzir bom fruto é cortada e lançada ao fogo”. (vv. 17-19). Jesus prosseguiu, dizendo que surgiriam até mesmo quem expulsasse demônios em Seu nome, mas quem Ele jamais conheceu (vv 22-23). Como tal coisa é possível? A resposta nos é dada em 2 Ts 2:9: “....segundo eficácia de Satanás, com todo o poder, e sinais e prodígios da mentira ....” Essa passagem bíblica nos ensina que é possível milagres e dons do Espírito Santo serem imitados por Satanás. Porém, não se pode imitar o verdadeiro caráter cristão, que é produzido em nós através do Espírito Santo, e que depende de uma vida dedicada a Cristo. Com que propósito você existe? Deus o salvou simplesmente para que você freqüente a igreja durante algumas poucas horas cada semana? NÃO! Você existe para viver ou externar os ensinamentos que receber, revelando Cristo a este mundo perdido e carente. As pessoas precisam ver a Cristo através da vida do cristão. Talvez sejamos a única Bíblia que muitos deles conseguirão ler.

2 - A Produção de Fruto é uma Prova do Discipulado Cristão
Jesus declarou que deveríamos produzir muito fruto, porque isso demonstraria que somos Seus discípulos (ver Jo 15:8). Isto significa que não basta aceitar a Cristo, para dizermos: “Eu sou um cristão!”. Ele quer que produzamos muito fruto. Que tipo de fruto? O fruto do Espírito.

A produção de fruto glorifica a Deus .Disse Jesus: “Nisto é glorificado meu Pai, em que deis muito fruto...” (Jo 15:8). Quando alguém permite que a vida de Cristo seja expressa por meio de sua vida, as pessoas perceberão os efeitos que isso produz e glorificarão a Deus. (Mt 5:16)

3 - Condições para Produzir Fruto
Quando estudamos os ensinamentos dados por João no capítulo 15, vemos que existem pelo menos três condições para uma abundante colheita de fruto espiritual: ser podado pelo pai, permanecer em Cristo, Cristo permanecer em nós.

1) Ser podado pelo Pai. Uma vez salvos, o Espírito Santo continua a nos convencer a respeito daqueles aspectos da nossa vida que são diferentes da vida de Cristo, nos purificando e nos santificando. Em uma vida cristã, a disciplina da poda é feita pelo Pai, mediante circunstâncias e influências que produzem em nós uma crescente maturidade e dependência do Senhor. (1 Ts 5:23; Hb 12:10-14; Hb 12:5-6; Rm 5:3-4; Tg 1:2-4; 1 Pe 1:6-8)
2) Permanecer em Cristo. Refere-se à nossa posição em Cristo, nossa unidade e comunhão com Ele. Precisamos estar em Cristo, da mesma maneira que o ramo está ligado na árvore. (Jo 15:4, 2 Co 5:17; Ef 2:6)
3) Cristo permanecer em nós. Diz respeito a nossa semelhança com Cristo. Ou seja, através da nossa vida diária manifestar o caráter de Cristo, por meio do poder do Espírito Santo. (1 Jo 2:6; Jo 17:26)
Precisamos dar lugar ao Espírito Santo em nossas vidas, para sermos capazes de resistir aos desejos da nossa natureza pecaminosa. Somente pelo poder do Espírito Santo é que podemos viver de modo a ter uma vida frutífera e de abundância espiritual. E aí sim se cumprirá em nossas vidas o que Pedro disse: “Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz. Vós que em outro tempo não era povo, mas agora são povo de Deus; que não tinha alcançado misericórdia, mas agora alcançou misericórdia”. 1Pe 2,9-10. Deus nos chamou para produzirmos frutos! Ele nos escolheu, fez de nós sacerdócio real, povo escolhido para refletirmos seu caráter e revelarmos Cristo ao mundo. Para testemunharmos a respeito do poder do evangelho com a transformação do nosso ser, do nosso caráter.

Mãos a obra e Boa Colheita !!


FONTES DE PESQUISA

http://estudos.gospelmais.com.br/os-frutos-cristaos.html
http://www.comunidaderochaviva.com.br/portal/vida-crista/130-deus-nos-chamou-para-produzirmos-frutos.html
http://www.g4vision.com.br/soudejesus/index.php?option=com_content&view=article&id=23
 Acessados em 06/12/2015

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lição 02 - Aliança Edênica e Aliança Adâmica

Lição 03 - Os Dois Ícones da Igreja Primitiva

Lição 12 - Ciúme, o Cabo da Tormenta