Galera de Cristo 07 - O Amor de Deus

"Todo aquele que permanece no amor permanece em Deus, e Deus nele" 

I João 4.16c


Hora da Verdade: I João 4.7-15
 

PAPO SÉRIO

CARACTERÍSTICAS DO AMOR DE DEUS

Se Deus existe, e é amor, porque tanta gente sofre? Devemos sempre nos lembrar que o homem foi criado à imagem de Deus, perfeito, sem pecado para viver eternamente, sem dor ou sofrimento. O pecado formou uma barreira entre nós e Deus, e foi Deus quem deu o maior passo em nossa direção para restaurar essa amizade. A morte de Jesus na cruz é a maior prova do amor de Deus pela humanidade perdida e condenada. O mais difícil ele já fez! Basta agora darmos o espaço em nossa casa, nosso coração, nossas vidas, para desfrutarmos esse tão grande amor de Deus!

O amor de Deus é pessoal:

Deus nos conhece, nos considera e nos ama de forma pessoal. Deus ama a cada um como filho único. Deus conhece você, suas necessidades, seus anseios, seus planos, suas dificuldades, suas qualidades e o ama como você é e como filho único.



O amor de Deus é misericórdia:

A misericórdia de Deus é sempre um socorro ao pecador, pois, quando o homem peca, faz a Sua misericórdia derramar-se sobre ele e vir em seu auxílio todo o mistério da ternura divina que o socorre e reconduz.

Deus espera ansiosamente nosso arrependimento, nossa volta para os Seus braços (Lc 15,11-30). É o Pai quem corre ao encontro, quem se lança ao pescoço do filho e quem o beija). Existe uma grande alegria no céu quando um pecador se arrepende e confessa os seus pecados e pela volta a Deus, que não nos vê como pecadores e sim como filhos queridos (Lc 15,32).

O amor de Deus é eterno:

O amor de Deus não tem começo e nem tem fim, porque o próprio Deus, que é amor, nunca teve começo e nunca terá fim: “De longe me aparecia o Senhor: amo-te com eterno amor, e por isso a ti estendi o meu favor” ( Jer 31,3). Deus sempre ama você e sempre o amará. Sempre!

O amor de Deus é gratuito:

Há pessoas, acham que precisam “esforçar-se” para que Deus as ame. “Se eu for “bom” Deus me ama. Se eu for “mau” Deus não me ama”. Isto também não é verdade. Deus ama e aceita você do jeito que você é. Deus não nos ama “em troca” do que fazemos ou somos. Deus não nos ama colocando condições.

O amor de Deus é fiel e constante:

Deus nos ama com o mesmo amor, todos os dias. O Seu amor não é vacilante, não oscila, é sempre constante. Não é como o nosso que depende da nossa disposição de amar num dia e já no outro não estamos mais dispostos a amar, seja porque fizeram algo contra nós, seja porque estamos mal-humorados ou doentes.

O amor de Deus é generoso:

Se da inteiramente vindo habitar como amigo em nossa alma. Deus não nos trata como nós merecemos. Dente por dente, olho por olho. Deus nos dá muito mais do que aquilo que nós imaginamos, queremos e merecemos.

O amor de Deus é desinteresseiro:

O amor de deus que se basta em si mesmo, nos ama só para nos fazer o bem.

Deus quer se comunicar com você:

Deus não está distante de nós, Ele deseja fazer parte da nossa história, deseja ter um relacionamento íntimo conosco, deseja caminhar conosco, quer ser nosso amigo íntimo, por isto deseja se manifestar a nós, deseja comunicar-se com seu povo e o nível desta comunicação do Amor de Deus para conosco é eterno e altíssimo como nos revela este versículo da Bíblia: “Então às tuas invocações, o Senhor responderá, e a teus gritos dirá: Eis-me aqui!” ( Is 58,9).

A EXPRESSÃO DO AMOR DE DEUS
Deus é amor: o que isto significa? Primeiramente vamos observar como a Palavra de Deus, a Bíblia, descreve “amor”, e então veremos algumas maneiras de como isto se aplica a Deus. “O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece. Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; não folga com a injustiça, mas folga com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor nunca falha...” (I Coríntios 13:4-8a).

Esta é a descrição de Deus para o amor. Isto é como Ele é, e os cristãos devem fazer disto sua meta (mesmo que sempre em processo). A maior expressão do amor de Deus é a nós comunicada em João 3:16 e Romanos 5:8: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê (em Jesus Cristo) não pereça, mas tenha a vida eterna.” “Mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores.” Nestes versos podemos ver que o maior desejo de Deus é que nos juntemos a Ele em Seu lar eterno, o céu. Ele tornou isto possível pagando o preço por nossos pecados. Ele nos ama por sua própria escolha, um ato de Sua própria vontade. “Está comovido em mim o meu coração, as minhas compaixões a uma se acendem” (Oséias 11:8b). O amor perdoa. “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça” (I João 1:9).

O amor (Deus) não Se impõe a ninguém. Os que vêm a Ele o fazem em resposta a Seu amor. O amor (Deus) demonstra bondade a todos. O amor (Jesus) andou espalhando o bem a todos, sem favoritismos. O amor (Jesus) não desejou o que pertencia a outros, vivendo uma vida humilde, sem reclamações. O amor (Jesus) não se vangloriou de quem Ele era em carne, mas poderia ter demonstrado força a qualquer um com quem teve contato. O amor (Deus) não impõe a obediência. Deus não exigiu a obediência de Seu Filho, mas ao invés disso, Jesus voluntariamente obedeceu a Seu Pai nos céus. “mas, assim como o Pai me ordenou, assim mesmo faço, para que o mundo saiba que eu amo o Pai.” (João 14:31). O amor (Jesus) sempre esteve e está cuidando dos interesses de outros.

Esta pequena descrição do amor revela uma vida sem interesses centrados em si mesmo, em contraste com a vida egoísta do homem natural. Surpreendentemente, através do Espírito Santo, Deus deu a capacidade de amar, como Ele ama, àqueles que recebem Seu Filho Jesus como seu Salvador pessoal de pecados (veja João 1:12; I João 3:1, 23,24). Que desafio e privilégio!

A AÇÃO DO AMOR DE DEUS

A grande dificuldade da maioria das pessoas é aceitar que Deus é amor (1 Jo 4,8), pois dizem: Como crer no amor de Deus por mim, e ao mesmo tempo viver num mundo tão cheio de problemas? A resposta a esta interrogação é a razão de ser da Bíblia. A Sagrada Escritura é a história do amor de Deus pelos homens. Já no primeiro livro, é revelado que a razão de toda a criação é a Sua bondade: Deus viu que a luz era boa (Gn 1,4). E dentro desta criação, somente o homem foi criado à imagem e semelhança de Deus (Gn 1,26). Tudo foi criado por Deus para a felicidade do homem.

Infelizmente, muitas pessoas não são capazes de viver o amor de Deus. São aqueles que passaram por experiências tristes na sua vida. Muitos não foram desejados desde o momento da sua gestação; outros, não receberam amor dos pais ou nem chegaram a conhecê-los. Ao lado disso, somam-se os traumas vindos da situação financeira, ou dificuldades de relacionamento, a rejeição por causa da raça... E tantos outros problemas, que acabam gerando a insatisfação e amargura diante da vida. Tudo isso, torna difícil amar a Deus, pois perguntamos:

Por que nasci nesta família? Porquê tanto sofrimento? Por que nada dá certo na minha vida?

Esta não é a vida que Deus deseja. Ele criou tudo pensando em nós! Então, o que fazer? É simples: aceitar o amor de Deus, somos especiais para Ele! Para amar a Deus é preciso primeiro deixar-se amar por Ele. Amamos a Deus, porque Deus nos amou primeiro (1Jo 4,19).

E a dificuldade em deixar-se amar por Deus está na visão errada sobre o amor e sobre Deus. Normalmente, as pessoas amam quem as ama. E no relacionamento com Deus, imaginam a mesma coisa, isto é, acreditam que Deus ama a quem O ama. Por outras palavras, é a idéia de que Deus recompensa os bons e castiga os maus.

O amor de Deus por nós não é pelo que fizemos ou deixamos de fazer. O amor de Deus é gratuito e incondicional. No livro do profeta Oseias (Os 11,1-4), existe uma passagem sobre esta forma de Deus amar. Deus sempre havia dado tudo ao povo de Israel, mas este havia pago com ingratidão os cuidados do Senhor. Todavia, não vemos Deus arrependendo-Se do Seu amor.

Deus nos ama assim e é este amor que tem o poder de mudar a nossa vida. O Senhor diz-lhe: “Amo-te com eterno amor, por isso, te estendi o Meu favor” (Jer 31,3). Por isso, aceitemos amor de Deus, pois “Ele anda em transportes de alegria por causa de ti, e renova-te pelo Seu amor. Ele exulta de alegria a teu respeito” (Sof 3,17).

Este amor de Deus é real, pois Ele enviou o Filho d’Ele por nossa causa. “Com efeito, de tal modo Deus amou o mundo, que lhe deu o Seu Filho único, para que todo o que n’Ele crer não pereça e tenha a vida eterna” (Jo 3,16). 

A única coisa que temos que fazer é parar e abrir as portas do nosso coração a este amor. Se você está disposto a fazer isto, quero convidá-lo a fazer uma oração: Pai, eu Te abro as portas do meu coração, vem com o Teu amor sarar-me de toda a minha insatisfação diante da vida. Ensina-me a viver segundo este amor. É o que Te peço em nome de Jesus, na unidade do Espírito Santo. Amém! 



FONTES DE PESQUISA

http://avidaemdeus.blogspot.com.br/2008/10/caractersticas-do-amor-de-deus.html
http://www.gotquestions.org/Portugues/Deus-e-amor.html

http://www.catequisar.com.br/texto/materia/med/18.htm

Acessados em 08/02/2016

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lição 02 - Aliança Edênica e Aliança Adâmica

Lição 03 - Os Dois Ícones da Igreja Primitiva

Lição 12 - Ciúme, o Cabo da Tormenta