Lição 07- Livros dos Salmos Parte IV (Sl 90-106)

"Aquele que habita no esconderijo do Altíssimo, á sombra do Onipotente descansará. Direi do Senhor: Ele é o meu Deus, o meu refúgio, a minha fortaleza, e nele confiarei" - Salmo 91.1,2

Texto Bíblico Básico: Salmo 90; Salmo 91; Salmo 104




A ETERNIDADE DE DEUS E A FINITUDE DO HOMEM

Salmo 90,  é um salmo de lamentação, em que a comunidade reclama do juízo de Deus e da brevidade da vida. Todavia, em meio à tristeza, o povo reconhece a segurança que tem no Senhor e ora por sua renovação. É o único poema no livro de Salmos atribuído a Moisés, que escreveu outros dois poemas, registrados no Pentateuco (Êx 15; Dt 32). O Salmo 90 abrange quatro partes: (1) afirmação da segurança de uma vida próxima ao Senhor (v. 1,2); (2) queixa a respeito da brevidade da vida (v. 3-6); (3) queixa a respeito do juízo de Deus na vida de Seu povo (v. 7-12); (4) oração pela restauração do povo (v. 13-17).

90.1,2 — Senhor, aqui, não é o nome próprio de Deus (Êx 3.14,15), mas, sim, uma palavra hebraica que celebra a majestade de Sua autoridade. A palavra sugere um título semelhante a meu Mestre Supremo. Refúgio refere-se ao Senhor como abrigo para o Seu povo (Sl 71.3; 91.9). De geração em geração. Desde o começo de sua história, o povo encontrara no Senhor seu refúgio e proteção.

90.3 — A mudança neste versículo é abrupta. Ao ler a abertura deste salmo, pode-se pensar que se trata de um salmo de fé (tal como o Salmo 23, por exemplo). Não é o caso. A chave deste salmo se encontra nos seus versículos 11 e 12. Volvei. Referindo-se às palavras de Génesis 3.19, o poeta lembra as palavras de Deus que fazem a vida física do homem tornar ao pó. Note-se o jogo de palavras com voltar no versículo 13.

90.4,5 — Mesmo que as pessoas vivessem mil anos, passariam como a vigília da noite. Mil anos pode parecer muito tempo, mas nada é em comparação à existência eterna de Deus. A erva brota depois da chuva, mas logo murcha sob o calor — quase que no mesmo dia. 90.6 ,7 — Furor. Uma alusão à ira de Deus contra os israelitas descrentes no deserto (Nm 3.14). Uma geração inteira passou sua vida errante pelo deserto por causa de sua descrença e rebeldia.

90.8-10 — Setenta [...] oitenta anos. O objetivo aqui não é o de estipular um prazo máximo, mas apresentar uma noção da brevidade da vida humana. Não importa quanto possamos viver, é inevitável que, um dia, voamos desta vida, com a morte.

90.11,12 — Estes versículos são a chave do salmo. Moisés havia sofrido suficientemente a cólera de Deus (Êx 32; Nm 14-11-25; Dt 3.23-28). Ensina-nos. Moisés buscava uma nova compreensão do sentido de sua vida. Contar os nossos dias. Não se trata apenas de ter o senso de mortalidade; significa valorizar o tempo que temos, empregando-o em propósitos eternos.

90.13,14 — Moisés usa a palavra volvei no versículo 3 para se referir ao chamado de Deus para a morte física do homem. Aqui, usa da mesma palavra, para pedir a Deus: volta-te — mas para que Ele lhe conceda nova razão de viver. Aplaca-te [...] benignidade. Moisés está pedindo ao Senhor que renove sua razão de viver pelo restante de seus dias.

90.15 — Alegra-nos [...] afligiste. A dor de viver pode ser mudada pela sensação da presença de Deus. Trata-se de um versículo notável, demonstrando grande conhecimento daquilo que por vezes se chama de condição humana, mas expresso no contexto da fé bíblica.

90.16,17 — Tua obra [...] tua glória. Moisés pede a Deus que lhe conceda uma razão duradoura para viver, algo que a próxima geração possa continuar. A mesma ideia é expressa nas palavras a obra das nossas mãos. Graça refere-se às delícias de Deus.


SEGURANÇA NO DEUS ETERNO

O salmo 91 é um dos mais conhecidos da Bíblia Sagrada, também dos mais usados como proteção. Muita gente entende que só em ter o salmo aberto em cima de um móvel de casa é o bastante para receber as proteções prometidas.   

Mas será que todos compreendem o que está escrito neste salmo? Será que as bênçãos escritas aqui são para usufruto de todas as pessoas? Vamos analisar se o que está escrito realmente é o que você entendeu. Faremos isto versículo por versículo, tentando não deixar margens para dúvidas.

1 - AQUELE que habita no esconderijo do Altíssimo, à sombra do Onipotente descansará. Habitar no esconderijo do Altíssimo significa viver uma vida que agrade a Deus, que você esteja sempre pronto a fazer a vontade do Senhor, não importando se isto vai lhe custar um preço, preço maior Jesus pagou por nós na cruz do Calvário.

Para melhor compreensão sobre habitar no esconderijo do Altíssimo, veremos no salmo 15, onde Davi, um dos maiores salmistas escreve inspirado por Deus definindo quem pode habitar neste Santo Lugar.

SALMO 15
1 - SENHOR, quem habitará no teu Tabernáculo? Quem morará no teu santo monte?
2 - Aquele que anda sinceramente, e pratica a justiça, fala a verdade no seu coração.
3- Aquele que não difama com a sua língua, nem faz mal ao seu próximo, nem aceita nenhuma calúnia contra o seu próximo;
4 - A cujos olhos o infame é desprezado; mas honra os que temem ao SENHOR; aquele que mantém sua palavra, mesmo quando sai prejudicado.
5 - Aquele não empresta o seu dinheiro com juro, nem aceita suborno contra o inocente. Quem faz isto nunca será abalado.

Neste salmo não fica a menor dúvida de que para habitar no esconderijo do Altíssimo, aqui chamado de Tabernáculo e Santo Monte, existem regras a seguir, não é só ler o salmo 91 ou deixá-lo aberto.

2 - Direi do SENHOR: Ele é o meu Deus, o meu refúgio, a minha fortaleza, e nele confiarei. Não basta dizer que o Senhor é meu Deus, é preciso demonstrar isso com atitudes, deixando de lado à proteção de santos, amuletos e outras coisas. Confiar no Senhor é realmente entregar sua vida seus problemas na mão de Deus. Não é entregar e ficar tentando ajudar a Deus. Ele não precisa de nossa ajuda, o que precisamos é fazer a nossa parte. Por exemplo: pede-se a Deus que abra uma oportunidade emprego, qual é nossa parte? Sair à procura, enviar currículos, enfim não podemos ficar sentados esperando porque não é assim que funciona, Deus quer que tenhamos atitudes. O povo de Israel às margens do Mar Vermelho estavam clamando ao Senhor por livramento, já que o exército de Faraó estava se aproximando, mas faltava eles fazerem a parte que lhes cabia, e Deus disse a Moisés: diga ao povo que marche! (Ex 14:15b).

3 - Porque ele te livrará do laço do passarinheiro, e da peste perniciosa. Quem serve a Deus, está sempre propenso a ser tentado pelo inimigo, várias armadilhas serão armadas, tentações aparecerão a todo instante. Mas se você confia em Deus, não será atingido. Como diz Tiago: sujeitai-vos a Deus, resisti ao diabo e ele fugirá de vós (Tg 4.7). Sujeitar-se a Deus, é estar debaixo da vontade divina, não se deixando enganar pelo mal.

4 - Ele te cobrirá com as suas penas, e debaixo das suas asas te confiarás; a sua verdade será o teu escudo e broquel. Quão maravilhoso é saber que estamos debaixo das asas de Deus. Quem já criou galinha sabe o que isto significa, e aqui não vai nenhuma desonra ao Senhor, citar a galinha, já que o próprio Jesus fez referencia a ela quando lamentou: Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas, e apedrejas os que te são enviados! Quantas vezes eu quis ajuntar os teus filhos, como a galinha junta os seus pintos debaixo das asas, e não quiseste (Lc 13:34). A galinha faz de tudo para colocar seus filhinhos debaixo de suas asas quando se aproxima o inimigo, no caso o gavião. No nosso caso o grande inimigo é Satanás. Só que para ele nos atingir terá de passar primeiro por Deus. Lembra de Jó, o Diabo só o atingiu quando o Senhor permitiu. Paulo nos ensina em Efésios 6.16, que o escudo que nos livra dos dardos do maligno é a fé. Então é preciso conhecer a Deus verdadeiramente, por que só se tem fé em que se conhece. E conhecer não significa dizer eu sei que Deus existe, é muito mais que isso. É saber o quanto Ele é maravilhoso, saber que Ele não divide sua gloria com ninguém, e que Ele nos criou sua imagem e semelhança. Quem adora a outros deuses não conhece o Deus verdadeiro. Quem põe sua fé em coisas deste mundo, não conhece o Grande Deus. 

5 - Não terás medo do terror da noite nem da seta que voa de dia, Aqui o salmista está continuando a falar sobre Deus nos cobrir com suas penas e também ser nosso escudo. O terror da noite são as hostes do mal, os demônios que são os mensageiros de Satanás, que vem para nos atacar, mas estando debaixo das asas de Deus, não temos o que temer. Setas que voam de dia são os dardos inflamados do maligno, ou seja, seus ardis, suas artimanhas que às vezes até parece ser coisa boa. Por isso devemos estar vigilantes e realmente entregar nossas vidas ao Senhor. Mas estamos guardados pelo escudo da fé. Seta que voa de dia, por que nós vivemos na luz, para os filhos de Deus, não existe noite, estamos sempre na claridade do sol da justiça.

6 - Nem da peste que anda na escuridão, nem da mortandade que assola ao meio-dia. Aqui o salmista inicia falando de doenças espirituais, depois fala de morte espiritual. Mas nada disto nos atingirá.

7 - Mil cairão ao teu lado, e dez mil à tua direita, mas não chegará a ti. Nada nos atingirá, Deus é nosso escudo.

8 - Somente com os teus olhos contemplarás, e verás a recompensa dos ímpios. A recompensa do ímpio será a eternidade longe de Deus. Nós que servimos ao Senhor, veremos que os que não o aceitam pagarão um alto preço, que é a morte eterna.

9 - Porque tu, ó SENHOR, és o meu refúgio. No Altíssimo fizeste a tua habitação.

10 - Nenhum mal te sucederá, nem praga alguma chegará à tua tenda. Nós e nossa família estaremos seguros.

11 - Porque aos seus anjos dará ordem a teu respeito, para te guardarem em todos os teus caminhos. Quando confiamos em Deus, nunca estamos sozinhos, em qualquer caminho estamos sempre seguros, os anjos de Deus estão ao nosso lado. Os anjos estão ao nosso lado cumprindo ordens de Deus. Nós não temos como interagir com eles, os anjos não se comunicam com humanos à não ser que haja ordens de Deus para isso, eles apenas cumprem ordens do Todo Poderoso a nosso respeito. 

12 - Eles te sustentarão em suas mãos, para que não tropeces com o teu pé em pedra. Continuação do versículo 11.

13 - Pisarás o leão e a cobra; calcarás aos pés o filho do leão e a serpente. Nenhum homem ou poder, por mais forte e perigoso que seja, conseguirá nos vencer. O exemplo do leão e da serpente é para mostrar que nem mesmo os maiores predadores poderão nos atingir, pelo contrário nós os pisaremos.

14 - Porquanto tão encarecidamente me amou também eu o livrarei; porei em um alto, porque conheceu o meu nome. Aqui é o próprio Senhor Deus falando. Deixa bem claro que tudo isto é para quem o ama, e O conhece. Conhecer a Deus não é só saber citar o nome dele, “Deus me livre, Deus está comigo e etc.,” isso são vícios de linguagem, ditos sem a menor reverência ou temor ao Senhor. O Judeu não pronuncia em vão o nome de Deus, em hipótese alguma, isto também deveria ser uma atitude a ser seguida por nós.   Conhecer a Deus, é ter experiências com Ele, é sempre usar de temor quando falar com Ele, e não citar o seu nome por qualquer motivo, sem nenhum sentido, só por costume.

15 - Ele me invocará, e eu lhe responderei; estarei com ele na angústia; dela o retirarei, e o glorificarei. Deus está garantindo que atenderá ao nosso clamor, nossas orações serão respondidas. E se nós o obedecermos Ele nos exaltará.

16 - Fartá-lo-ei com abundancia de dias, e lhe mostrarei a minha salvação. Deus Nos promete vida abundante. Aqui não há referência a muitos anos de vida, mas sim uma vida feliz, tranquila e segura. Não adianta viver cem anos de uma vida de desespero e miséria. O salmista escreveu: "Fui moço, e agora sou velho; mas nunca vi desamparado o justo, nem a sua semente a mendigar o pão. Compadece-se sempre, e empresta, e a sua semente é abençoada. Aparta-te do mal e faze o bem; e terás morada para sempre. Porque o SENHOR ama o juízo e não desampara os seus santos; eles são preservados para sempre; mas a semente dos ímpios será desarraigada" Salmo 37.25-28.  Quem vive em obediência a Deus, só pode ter uma vida de prazer. Não existe desespero, por que o amor de Deus está sempre presente em nossas vidas. Nós sentimos a presença d’Ele em nosso dia a dia. Nunca nos sentimos sozinhos, Deus nunca abandona os seus filhos.

Todos somos criação de Deus, filhos são apenas os que aceitam Jesus no seu coração, (Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome, Jo 1:12).

Algumas bênçãos de Deus são para todos, mas existem bênçãos que são especificas para seus filhos. Por isso não perca mais tempo, ao invés de usar este salmo como amuleto, no bolso, na Bíblia aberta em sua casa, passe a ler e conhecer toda a Bíblia, para assim encontrar a verdade que o levará a Cristo, e desta maneira você passará a ser filho de Deus.

Saiba que Deus está te chamando, aceite o convite e se aproxime dele, ai sim todas as bênçãos citadas neste salmo, serão suas por direito.
 


O DEUS QUE REINA SOBRE TODA A TERRA


“Ó SENHOR, quão variadas são as Tuas obras! Todas as coisas fizeste com sabedoria : cheia está a terra das Tuas riquezas. Todos esperam de Ti que lhes dês o seu sustento em tempo oportuno. Dando-lhes TU, eles o recolhem; abres a Tua Mão, e enchem-se de bens.” – Salmo 104, versos 24 e 27-28.

O Salmo 104 é um louvor que fala da criação de todas as coisas e seres. Criação do Deus Todo-Poderoso. Fala também do Seu cuidado providente que Ele tem com toda a Sua Criação, destacando o Seu interesse e Seu cuidado com tudo o que Ele criou, pois o Senhor está presente no mundo e o sustem e sustenta.

Veja, por exemplo a comparação com alguns versos do Salmo e o livro do Gênesis, o livro dos começos. E é tudo apresentado na mesma ordem do inicio da criação:
> Salmo 104, verso 2 – A Luz vem de Deus– primeiro dia.
> versos 6 a 8 – Separação entre águas e águas – segundo dia.
> verso 14 – Criação da erva e das árvores – terceiro dia.
> verso 19 – Criação do sol e da lua – quarto dia.
> verso 25 – Criação dos seres marinhos – quinto dia.
> verso 30 – Criação dos mamiferos e dos seres humanos – sexto dia.
O Deus Criador é também o Deus Sustentador:
> Ele, pelo Seu poder, preserva o mundo que Ele criou. O poder preservador do Senhor manifesta-se através do Seu Filho Jesus Cristo;
> Deus não somente preserva o mundo que Ele criou, como também provê as necessidades de Suas criaturas.
> Além de preservar a Sua Criação e prover-lhe o necessário Deus, como Soberano que é, governa e dirige os eventos da História, que acontecem segundo a Sua Santa Vontade. O mundo não está desgovernado. Os eventos caminham para um final segundo o Governo do nosso Deus. Por tudo isso, o Salmo termina com um convite ao Louvor desse Deus, que é Criador e Sustentador de nosso mundo e das nossas vidas. O autor do Salmo usa duas palavras do hebraico, que usamos hoje em nossos cultos, muitas vezes sem saber o que significam: Hallelu Yah = Louvai ao Senhor . É o nosso tão conhecido Aleluia. 

ALELUIA! LOUVAI AO SENHOR!


FONTES DE PESQUISA

http://www.santovivo.net/gpage97.aspx

http://bibliotecabiblica.blogspot.com.br/2015/08/significado-de-salmos-90.html


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lição 02 - Aliança Edênica e Aliança Adâmica

Lição 03 - Os Dois Ícones da Igreja Primitiva

Lição 12 - Ciúme, o Cabo da Tormenta