Lição 11 - Livro de Provérbios Parte III - (Pv 22.17-31.31)


"Ouve a teu pai, que te gerou, e não desprezes a tua mãe, quando vier e envelhecer. Compra a verdade e não a vendas; sem, a sabedoria, e a disciplina, e a prudência" - Provérbios 23.22,23

Texto Bíblico Básico: Provérbios 22.17,18; 25.1-3; 30.1-3; 31.1,2




AS PALAVRAS DOS SÁBIOS

Riqueza e arrogância. Uma primeira leitura de Provérbios deixa claro que Deus condena tanto a riqueza adquirida por meios injustos, como a pobreza gerada pela preguiça. Por isso, a riqueza pode ser fruto da justiça, e a pobreza, às vezes, resultado da indolência e do ócio (Pv 28.19,20; 29.3). Ninguém, portanto, deve ser elogiado meramente por ser pobre nem tampouco estigmatizado por ser rico. Salomão, contudo, sabe que os muitos bens do rico podem levá-lo à prepotência e à arrogância (Pv 18.23).
Pobreza e humildade. Devemos considerar, também, que há um tipo de pobreza que é resultado de um determinado contexto sócio-histórico (Pv 28.6). Em Provérbios é evidente que os sábios demonstram uma preferência pelo pobre. Este, mesmo não tendo uma vida econômica confortável, age com integridade e justiça (Pv 28.11). Tal pobre é identificado como sábio, pois ele sabe que os valores divinos são melhores que as riquezas (Pv 22.1; 23.5).

O PODER DAS BOAS PALAVRAS

Em Provérbios, aprendemos que das sete abominações nele alistadas (6.16-19), três são exemplos do emprego malicioso, maldoso e pernicioso das palavras: “língua mentirosa, testemunha falsa que profere mentiras e o que semeia contendas entre irmãos”. O Livro da Sabedoria deixa claro que as palavras podem ser usadas para destruir e, também, para construir. Elas podem ferir gravemente, mas também podem curar (Pv 12.18). Elas podem te animar como desanimar – tudo depende da intenção de quem a usa. Ou seja, a maneira como eu uso as palavras revela que tipo de pessoa eu sou: sábia ou insensata, piedosa ou ímpia, prudente ou imprudente. Uma vez que o propósito do Livro é conduzir o seu leitor pelas vias da sabedoria, o bom uso das palavras não poderia ficar de fora. 

A PRUDÊNCIA EM RELAÇÃO ÁS MÁS COMPANHIAS

 Os estudiosos modernos da área da educação costumam nos lembrar que tanto a formação do nosso caráter quanto da nossa personalidade ocorrem por meio da socialização. Eles ensinam que uma pessoa aprende atitudes, emoções e valores sendo socializada em uma cultura. Porém, muito antes dos estudiosos, a Bíblia já ensinava que a aprendizagem se dá por meio de contato e convivência com os outros“andando pelo caminho” (Dt 6.7; Pv 4.3-4). Mas ela vai além, quando afirma que a influência das pessoas umas sobre as outras é uma força poderosa, que atinge a todos. Uma mente forte pode tornar-se impotente diante dessa pressão. Até mesmo o individualista mais convicto, em alguns casos, ajusta-se ao estilo de vida dos outros. Essa influência é mais forte do que qualquer um de nós gostaria de admitir. Queremos agir individual e Independentemente, mas, na realidade, ajustamos nosso comportamento, em grande parte, àqueles com quem convivemos. É claro que nem toda pressão que provém dos outros será errada. Entretanto, é preciso cuidado, pois muita pressão que enfrentamos está intrinsecamente ligada ao mal e todos os nossos valores e princípios se desvanecerão se não soubermos como resisti-la. Basicamente, o nosso ambiente social hoje é eticamente pernicioso. A degeneração moral de nossa sociedade tem-se acelerado grandemente nas últimas décadas. Duas causas básicas respondem por essa degeneração: o aumento de nossa riqueza e o crescente impacto da televisão. Jerry White, destacando essas duas causas, faz o seguinte comentário: “Quando nos tornamos mais ricos, nosso foco muda-se do trabalho pela sobrevivência para o prazer pessoal e autoindulgência. Porém, o real ‘modificador da mente’ é indubitavelmente a TV. Nos últimos anos, a televisão tem tido pelo menos tanta influência na educação dos jovens quanto a escola. E, enquanto as escolas públicas deixam de ensinar os valores morais, os programas de televisão refletem a aceitação ampla, pela sociedade, da nova ideologia moral – que reflete padrões cada vez mais baixos. Muitos dos programas mais populares são aqueles que mostram problemas de desvios morais. Com a pressão enorme dos fatores citados, muitos deles diretamente contrários aos ensinos das Escrituras, logo começamos a aceitar os padrões da sociedade. É como se nos tivessem feito uma lavagem cerebral”.

A MULHER SÁBIA E VIRTUOSA

O versículo 10 do capítulo 31 de Provérbios foi registrado da conversa entre a mãe do Rei Lemuel como conselho ao filho, entre outros muitos deste capítulo. Se naquela época era difícil para um homem encontrar uma mulher virtuosa, hoje é mais ainda. É importante salientar que este é o conselho inspirado de uma mãe, uma mulher, para seu filho. Homens sábios procurarão por uma mulher assim. Mulheres sábias, ajustarão suas vidas para serem esta mulher.

O que é uma mulher virtuosa? virtude é um princípio de poder, a força de uma filha de Deus, um exemplo de pensamento e comportamento baseados em altos padrões, que incluem castidade moral, lealdade, fidelidade e pureza sexual e emocional.Para um casamento feliz, o ideal seria que tanto homem quanto mulher vivessem esse princípio ensinado neste provérbio. Deus criou o homem e a criação não se completou sem a mulher. Ele proporcionou a atração entre eles e o poder de criar vidas é Seu presente aos seus filhos. Ele ordenou o primeiro casamento. 

Onde encontrar esta mulher? Neste mundo de confusão sobre a identidade da mulher, podemos aprender mais o que é necessário para sermos mais valorosas e preciosas. O que é esta mulher é definido nos versículos seguintes, de 10 a 31. Uma mulher virtuosa o é em todo tempo, em todas as coisas e em todos os lugares. Uma mulher virtuosa teme a Deus e é sábia (Provérbios 1:7) e cumpre Seus mandamentos (Salmos 112:1). Ela rejeitará ideias sobre mulheres que são contrárias à palavra de Deus. Ela não sucumbirá às dificuldades maritais porque sua confiança está no Senhor, não nas dificuldades. Isso também vale para sua aparência onde se veste com modéstia, cuidado dos filhos, respeito aos seus pais e aos pais de seu esposo, seu temperamento e autocontrole. Uma mulher que teme ao Senhor O coloca em primeiro lugar em todas as áreas de sua vida. Ter dignidade depende de saber o próprio valor e não se deixar levar por um vento qualquer em hora de solidão ou carência. 

Quem a achará? Um homem que vê não somente sua beleza física, mas sua beleza interior, seu coração repleto de caridade, capaz de amar verdadeiramente. O homem que confia no Senhor e é diligente (Provérbios 18:22 e 19:14). O servo de Abraaão procurava uma esposa para Isaque. Ele encontrou uma que lhe deu água e aos seus 10 camelos sem que ele pedisse! Após a proposta, Rebeca estava pronta, pois temia ao Senhor, e era graciosa e diligente. (Gênesis 24:1-67)

Qual seu valor? Seu valor é imensurável, sua influência imprescindível. Ver-se como uma filha de Deus e não aceitar ser tratada por menos que isso traduz seu valor como herdeira das bênçãos divinas reservadas para sua vida. Mundo afora, quando um homem quer se casar com uma mulher, ele lhe dá um diamante que é mais caro que um rubi. Encontrar um diamante não é difícil. Salomão ao escrever o conselho da mãe do Rei Lemuel explicou qual o valor de uma mulher virtuosa: Ela deve temer a Deus (Provérbios 31:30), ser graciosa (Provérbios 11:16 e 30:21-23), trabalhadora (Provérbios 14:1 e 31:13-29). Uma mulher virtuosa vive sua virtude e reconhece seu valor. Somente assim, ela saberá reconhecer um homem valoroso e virtuoso, se se amar primeiramente.

Seu valor excede ao de joias preciosas. Uma mulher virtuosa não precisa humilhar um homem para se amar e saber de seu valor. Ela entende seu papel na família e no casamento, como esposa, amiga e mãe. Uma esposa que teme a Deus respeitará os convênios do matrimônio (Salmos 34:9), é mais importante do que riqueza (Provérbios 15:16), fonte de felicidade e bênçãos (Salmos 128:1-4), é sábia (Salmos 111:10) e um anjo do Senhor (Salmos 34:7).Uma mãe virtuosa ensina seus filhos nesse caminho. Ela lhe ensina a respeitar todas as criaturas do Senhor. Uma mulher virtuosa não é perfeita, mas busca melhorar a cada dia independente se o mundo ou os outros façam sua parte ou não. Ela trabalha sua auto estima para que seu sorriso traduza seu amor. Uma mulher virtuosa age com ternura e gentileza. Ela sabe usar sua feminilidade e é feliz em sua própria pele. Um homem temente ao Senhor a reconhece e respeita como filha de um Pai eterno. A grande maioria das mulheres mundo afora está buscando encontrar-se. Ajude as mulheres que você conhece a descobrirem sua virtude, e um dia serem achadas, senão por aquele homem valente e gentil, por um Pai que as criou exatamente assim, mais valorosa que qualquer pedra preciosa. 


FONTES DE PESQUISA


http://familia.com.br/fe/mulher-virtuosa-quem-a-achara-o-seu-valor-muito-excede-ao-de-rubis

http://ultimato.com.br/sites/estudos-biblicos/assunto/vida-crista/mas-companhias-barreiras-para-o-cristao/

http://www.estudantesdabiblia.com.br/licoes_cpad/2013/2013-04-07.htm
http://ebdkoinoniajovem.blogspot.com.br/2010/07/o-poder-da-palavra-luz-de-proverbios.html

Comentários

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário!

Postagens mais visitadas deste blog

Lição 02 - Aliança Edênica e Aliança Adâmica

Lição 03 - Os Dois Ícones da Igreja Primitiva

Lição 12 - Ciúme, o Cabo da Tormenta