Galera de Cristo 05 - O Caráter de Cristo

"Tomem sobre vocês o meu jugo e aprendam de mim, pois sou manso e humilde de coração, e vocês encontrarão descanso para as suas almas" Mateus 11.29

PAPO SÉRIO

O CARÁTER DE CRISTO

"Porque eu vos dei o exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também". (Jo 13.15). O caráter de Jesus Cristo como se encontra revelado nos Evangelhos, é digno de especial atenção. Jesus sustentou com firmeza sua própria perfeição moral, apresentou -se aos seus discípulos como cumpridor dos mandamentos do Pai (Jo 15.10).
A Bíblia afirma que o Senhor Jesus Cristo despiu-se de sua glória e revestiu-se de toda natureza humana (Jo 1.14; Fp 2.5-8; Hb 4.15), mas sem pecado. Como homem, o Mestre foi irrepreensível (Jo 8.46; 18.38; Hb 4.15). Era submisso, manso, humilde, amoroso, entre outras qualidades (Mt 11.29; Jo 15.9; Fp 2.8). Seu caráter é o padrão que todos os crentes devem seguir.


Sua santidade impressionava os que O observavam, e por eles era aceito: Mt 26.59,60; Sua benevolência e compaixão era repetidas vezes demonstradas (Mt 9.36; Mc 7.26); sua amabilidade e afeição se manifestavam, como se vê em Mt 14.27 a 31; Lc 19.5,41); a sua mansidão e humildade são patentes: Mt 5.1a 12, 9.28 e 18.22). A sua coragem moral, firmeza e resignação se mostram em Mc 10.32. A sua sinceridade e abominação da hipocrisia, e de tudo o que era ganhar popularidade, são evidentes características que se vêem em Mc 12.38 a 40; Lc 11.44.
Caráter é o termo que designa o aspecto da personalidade responsável pela forma habitual e constante de agir peculiar a cada indivíduo; esta qualidade, é inerente somente à uma pessoa, pois é o conjunto dos traços particulares, o modo de ser desta; sua índole, sua natureza e temperamento. O conjunto das qualidades, boas ou más, de um indivíduo lhe determinam a conduta e a concepção moral; seu gênio, humor, temperamento, este, sendo resultado de progressiva adaptação constitucional do sujeito às condições ambientais, familiares, pedagógicas e sociais.
O caráter de Jesus, como se revela nos Evangelhos, não tem somente impressionado aqueles que O aceitam como Cristo, o Salvador, mas também tem causado a admiração dos críticos e adversários do Cristianismo.

Eis alguns aspectos do caráter de Cristo que o cristão deve se esforçar para desenvolver também:

1 – HUMILDADE (Mt 5.3). Jesus foi modesto em toda a sua maneira de viver (Mt 11.29). Ele demonstrou sua humildade ao despojar-se de sua glória (Fp 2.6,7); na irrestrita obediência à vontade do Pai (Jo 5.30; 6.39; Fp 2.8); quando lavou os pés dos discípulos (Jo 13.3-5); e ao relacionar-se com todas as pessoas, independentemente de sua raça ou posição social (Mt 9.11; 11.19; Jo 3.1-5; 4.1-30). A humildade é um aspecto do caráter imprescindível a todos os crentes (Ef 4.1,2; Cl 3.12), pois os humildes sempre alcança o favor do Senhor (Tg 4.6).

2 – MANSIDÃO (Mt 5.5). É uma virtude que se opõe à rudez. Nosso Senhor Jesus Cristo sempre foi manso e benigno de coração (2Co 10.1; Mt 11.29).

3 – FOME E SEDE DE JUSTIÇA (Mt 5.6). O Senhor Jesus ordenou aos seus discípulos que priorizassem, acima de todas as coisas, o Reino de Deus e a sua justiça (Mt 6.3). Em um mundo perverso (At 2.40), onde as pessoas estão mais preocupadas em acumular riquezas (2Tm 3.2) do que socorrer ao aflito e necessitado, o verdadeiro crente deve refletir o caráter de Cristo através de uma vida de santidade e retidão (Mt 6.25,31,34).

4 – MISERICÓRDIA (Mt 5.7). É a compaixão pela necessidade alheia. Jesus foi misericordioso com os homens em suas fraquezas e privações (Mc 5.19; Hb 2.17; Tg 5.11; 2Co 1.3; Mt 15.22; 17.15). Lembremos, pois, que a misericórdia é um mandamento divino, e que a Bíbila condena a indiferença para com os pobres (Lc 6.36; Mt 12.7). Sejamos misericordiosos assim como Jesus nos ensinou na Parábola do Samaritano (Lc 10.37).

5 – CORAÇÃO PURO (Mt 5.8). Nas Escrituras, o coração representa a personalidade, o centro das emoções humanas (Sl 15.2; 16.9; 51.10; Mc 7.21-23). Por isso, a Bíblia afirma que o Senhor perscruta os corações e conhece o interior de cada pessoa (Sl 139.23; Pv 21.2; Ap 2.23). Quando Cristo repreendeu os fariseus, mostrou-lhes como a pureza interior era necessária. Ele os acusou de serem semelhantes aos “sepulcros caiados” (Mt 23.27). O Senhor, que conhece os nossos pensamentos (Fp 4.8) e as motivações de nossas ações cotidianas (1Co 4.5), manifestará em seu santo e justo julgamento cada uma de nossas ações (R 2.1-7; 1Co 3.12-15).

6 – PACIFICADOR (Mt 5.9). Fomos conclamados a seguir a paz e, na medida do possível, ter paz com todos os homens (Rm 12.18; 1Co 7.15; Hb 12.14; 1Pe 3.11).
As palavras, os atos, enfim, a pessoa de Jesus é o modelo ideal de conduta para a identidade do crente. O discípulo de Cristo deve revestir-se das qualidades santas e justas de seu Mestre (Ef 4.24), com a intenção de cumprir o propósito de Deus.

O CARÁTER DE CRISTO EM NÓS

Desenvolver um caráter cristão requer paciência e perseverança. David McKay disse que assim com um escultor que leva algum tempo para moldar – a partir de um material bruto e disforme – uma linda obra, levamos uma vida para esculpir a nossa própria alma. Se “ela vai terminar deformada ou se revelará algo admirável e belo”, depende de nós, da nossa disposição em trabalhar para esse fim.

Depois de conhecer bem Jesus Cristo, a quem dizemos seguir, compete a nós um esforço extra para moldar nossa vida segundo Seus ensinamentos. Precisamos cultivar bons pensamentos se quisermos ter boas atitudes. Através de pequenas atitudes diárias um grande caráter é moldado. A formação do caráter cristão é um processo diário e constante. O autocontrole é essencial para obter êxito.

FONTES DE PESQUISA
http://esbocandoapalavra.blogspot.com.br/2009/08/o-carater-de-cristo.html

http://familia.com.br/470/fe/como-desenvolver-um-carater-cristao

Dicionário Bíblico Universal - Ed. Vida

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lição 02 - Aliança Edênica e Aliança Adâmica

Lição 08 - Culpa, a Prisão da Mente

Lição 12 - Ciúme, o Cabo da Tormenta