Galera de Cristo 11 - A Família e o Cuidado com o Idoso

"Plantados na casa do Senhor florescerão nos átrios do nosso Deus. Mesmo na velhice darão fruto, permanecerão viçosos e verdejantes". Salmo 92.13,14

PAPO SÉRIO
A TERCEIRA IDADE

A transição do estado adulto para a velhice é um processo que provoca grandes alterações na autoestima e autoimagem destas pessoas.Tendo em conta alguns aspectos, a família representa um meio protegido, em que o idoso pode manter um papel ativo e importante. A pessoa idosa, no seio da família, mantém-se como um importante recurso. Quando considerado, o idoso é, não só uma referência de conhecimentos e aconselhamento, mas, como uma pessoa que tem uma experiência de vida que deve ser valorizada. Além de uma mais-valia na participação nos cuidados e contato com as gerações mais novas. Ser um avô participante, no seio da família, representa uma fonte de gratificação para o idoso e um importante laço estruturante na educação dos mais novos. Neste contexto, o papel da família no apoio ao idoso passa por valorizar a pessoa em questão: os seus conhecimentos, opiniões e aconselhamentos. Além disso, passa a garantir que em caso de necessidade, o idoso tem acesso ao apoio e cuidados necessários à sua saúde.Um dos principais problemas no idoso consiste no isolamento social e em sentimentos de solidão. Também em relação a estes aspectos, a família pode agir ativamente, integrando o idoso nas suas atividades do dia-a-dia.

O QUE  A BÍBLIA DIZ SOBRE O IDOSO E SUA FAMÍLIA

Devemos honrar os idosos. A Bíblia diz em Levítico 19:32: “Diante das cãs te levantarás, e honrarás a face do ancião, e temerás o teu Deus. Eu sou o Senhor.”As mulheres e os homens idosos devem ser tratados com respeito. A Bíblia diz em 1 Timóteo 5:1: “Não repreendas asperamente a um velho, mas admoesta-o como a um pai; aos moços, como a irmãos.” Devemos apreciar os idosos pela sua experiência. A Bíblia diz em Provérbios 20:29: “A glória dos jovens é a sua força; e a beleza dos velhos são as cãs.”Os jovens podem aprender lições valiosas da vida dos idosos. A Bíblia diz em Salmos 71:18: “Agora, quando estou velho e de cabelos brancos, não me desampares, ó Deus, até que tenha anunciado a tua força a esta geração, e o teu poder a todos os vindouros.” A Bíblia dá conselhos aos idosos. A Bíblia diz em Tito 2:2-5: “Exorta os velhos a que sejam temperantes, sérios, sóbrios, sãos na fé, no amor, e na constância; as mulheres idosas, semelhantemente, que sejam reverentes no seu viver, não caluniadoras, não dadas a muito vinho, mestras do bem, para que ensinem as mulheres novas a amarem aos seus maridos e filhos, a serem moderadas, castas, operosas donas de casa, bondosas, submissas a seus maridos, para que a palavra de Deus não seja blasfemada. 
A Bíblia tem muito a dizer sobre como cuidar de pais idosos e outros membros da família que não são capazes de cuidar de si. A igreja cristã primitiva agia como a agência de serviços sociais para os outros crentes. Eles cuidavam dos pobres, dos doentes, das viúvas e dos órfãos que não tinham mais ninguém para cuidar deles. Os cristãos que tinham parentes passando por necessidade tinham a responsabilidade de atender a essas necessidades. Infelizmente, cuidar de nossos pais em sua velhice não é mais uma obrigação que muitos de nós estão dispostos a aceitar. Os idosos podem ser vistos como fardos em vez de bênçãos. Às vezes, quando os nossos próprios pais precisam de ajuda, somos rápidos para esquecer os sacrifícios que fizeram por nós. Em vez de abrir a porta de nossas casas para recebê-los - sempre que seguro e viável - podemos colocá-los em comunidades de aposentados ou lares de idosos, por vezes contra a sua vontade. Talvez não valorizemos a sabedoria que adquiriram em suas longas vidas, e podemos ignorar os seus conselhos como "ultrapassados". Quando honramos e cuidamos dos nossos pais, estamos servindo a Deus também. A Bíblia diz: "Honra as viúvas verdadeiramente viúvas. Mas, se alguma viúva tem filhos ou netos, que estes aprendam primeiro a exercer piedade para com a própria casa e a recompensar a seus progenitores; pois isto é aceitável diante de Deus. Ora, se alguém não tem cuidado dos seus e especialmente dos da própria casa, tem negado a fé e é pior do que o descrente" (1 Timóteo 5:3-4, 8).
 Nem todos os idosos precisam ou querem ajuda constante na casa dos seus filhos. Eles podem preferir viver em uma comunidade com outras pessoas da sua idade, ou talvez sejam capazes de total independência. Independentemente das circunstâncias, ainda temos obrigações para com nossos pais. Se estão em necessidade de assistência financeira, devemos ajudá-los. Se estão doentes, devemos cuidar deles. Se precisam de um lugar para ficar, devemos oferecer a nossa casa. Se precisam de ajuda com a casa e/ou trabalho no jardim, devemos nos prontificar para ajudar. E se estão sob os cuidados de uma casa de repouso, é preciso avaliar as condições de vida para garantir que nossos pais estão recebendo os cuidados de forma correta e amorosa. Nunca devemos permitir que os cuidados do mundo ofusquem as coisas mais importantes – servir a Deus através de servir às pessoas, especialmente as das nossas próprias famílias. A Bíblia diz: "Honra a teu pai e a tua mãe (que é o primeiro mandamento com promessa), para que te vá bem, e sejas de longa vida sobre a terra" (Efésios 6:2-3).
Pela Sagrada Escritura, é possível observar o respeito e a valorização das pessoas idosas na cultura judaica, sobretudo pela sua prudência e pelos anos de experiência que os tornam capazes até de exercer atividades públicas. Segundo Javier Gafo (1995), no período patriarcal e mosaico, os idosos ocupavam lugar dominante nas famílias e nos clãs, eram considerados portadores do espírito divino e tinham grande poder como guias do povo. “Os escritos da época dos patriarcas refletem a alta valorização dos idosos e o respeito que lhes era devido” (GAFO, 1995, p. 109). Isto se dá concretamente na longa caminhada do povo hebreu pelo deserto rumo à terra prometida. Gafo (1995) pontua que na época dos juízes o exercício da autoridade era dado aos anciãos, tinham a tarefa de aconselhar e orientar o povo em questões de ordem e moral. Mesmo sob dominação Babilônica os idosos continuaram exercendo seu papel de guias e conselheiros; após a deportação, os idosos tiveram papel fundamental na organização do povo de Israel, depois como membros do colégio dos anciãos nas sinagogas junto com os sacerdotes e doutores da lei. Na Igreja nascente com os apóstolos os idosos da mesma forma tinham papel importante nas assembleias junto com os presbíteros. Disto decorre que para cultura judaica os idosos são pessoas que carregam consigo uma grande experiência e sabedoria e são capazes de contribuir notavelmente na construção dos valores morais e éticos da comunidade, sobretudo na transmissão da fé e da cultura. Assim, o sentido da vida se realiza através da realização dos valores. 
FONTE DE PESQUISA

https://www.gotquestions.org/Portugues/cuidar-de-pais-idosos.html

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lição 02 - Aliança Edênica e Aliança Adâmica

Lição 08 - Culpa, a Prisão da Mente

Lição 12 - Ciúme, o Cabo da Tormenta