Lição 01 - Família, Onde Tudo começa

"Deus faz que o solitário viva em família". Salmo 68.6a

Texto Bíblico Básico: Efésios 5.22-29,31; 6.1-4

DEUS CRIOU A FAMÍLIA

Em nossa sociedade pós-moderna, os valores morais legítimos tem sido constantemente atacados e desprezados. Os meios de comunicação - através de muitos dos programas de TV, novelas, músicas e filmes - tem ditado novos valores pautados na permissividade e promiscuidade. Pessoas famosas, que conseguem facilmente estabelecer modismos e ser formadores de opinião dos mais fracos, tem agido como arautos de uma filosofia que beira o caos. Nas escolas, os professores já não sabem o que fazer. A violência, as drogas, a fornicação (o "ficar") e as rebeldias rondam nossos filhos buscando a quem possam tragar. Nos lares imperam as brigas, desmandos, adultérios, divórcios e abortos. O que fazer? Há solução para isso?
A resposta é SIM! Existe todo um plano de Deus para a família. Ela ocupa um lugar fundamental dentro do Projeto Eterno de Deus e Ele está empenhado em restaurar e santificar cada família desse mundo. Precisamos conhecer qual é a Sua vontade, Seu propósito e trabalhar com nossas esposas, maridos, filhos e filhas para que sejam sal e luz nesse mundo de trevas. Que sejam influenciadores e não influenciados pelo sistema atual. é hora de formar famílias de discípulos que vivem e proclamam o reino de Deus.

Melhor é serem dois do que um... Pois se caírem, um levantará o seu companheiro... (Eclesiaste 4: 9-10)

Quando Deus nos criou Ele já tinha em mente um plano de vida para nós, vivermos em sociedade, seja em a família ou com pessoas que estão junto conosco. É muito difícil viver sozinho, Deus viu isso quando criou Adão, então trouxe a ele uma ajudadora, foi essa a expressão que Deus usou para a primeira mulher da terra. Começava a cerca de seis mil anos atrás, o primeiro relacionamento em sociedade, a família. Quando Deus criou Adão e Eva, ele revelou seu plano básico para o homem e a mulher, o casamento: "Por isso, deixará o homem o pai e mãe e se unirá à sua mulher, tornando-se os dois uma só carne" (Gênesis 2:24). 

Este plano é claro. Um homem ligado a uma mulher. Milhares de anos mais tarde, Jesus afirmou que este ainda é o plano de Deus. Ele citou este versículo e acrescentou:"Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem" (Mateus 19:6). Este casamento é uma relação para toda a vida. Somente a morte deve cortar este laço (Romanos 7:1-3).

É claro que não seria tão simples assim, pois o casamento de Adão e Eva, pouco tempo depois (não sabemos quanto) já estava visivelmente abalado, pois a serpente havia enganado Eva, e ambos foram expulsos do paraíso, triste começo para uma humanidade que nem bem começara e já provavam da fúria do inimigo das nossas almas.



Quando Deus questionou sobre o que havia feito, Adão, disse que a mulher que Ele dera por companheira, me deu da árvore, e comi. E disse Deus à mulher: Por que fizeste isso? E disse a mulher: A serpente me enganou, e eu comi. (Gênesis 3: 12-13) Na verdade ninguém quer assumir responsabilidades sobre um erro, muito menos diante da gravidade do que havia acontecido aos nossos antepassados. 

Na Bíblia podemos ver o quanto Deus se preocupa com a família, pois Ele sabe de nossas imperfeições, mesmo quando por alguns instantes deixamos de confiar nEle, Ele nos assiste. Pois quando enxergamos com olhos naturais não conseguimos ver a grandeza de Deus e suas provisões em nossa vida.



Abraão nosso pai, considerado um exemplo de fé, quando questionado por faraó, ficou constrangido em dizer a ele que Sara era sua esposa, e preferiu dizer que era sua irmã, temendo que faraó o matasse para ficar com ela, Abraão era tão amado por Deus, que o Senhor não permitiu que o governante do Egito ao menos a tocasse. Isso é uma prova do amor e da preocupação de Deus com a família.



Mais um exemplo da intervenção de Deus foi quando Maria disse a José, que estava esperando um filho, e que esse filho era do Espírito Santo e seria o messias enviado de Deus para libertar os judeus. (Maria estava noiva de José) Nada adiantou, José se sentiu traído, enganado, era difícil de acreditar naquela história. Deus então enviou um anjo a José, que lhe comunicou do fato para que lhe acalmasse seu coração. José precisava crer realmente naquilo, então mais uma provisão divina liberada por Deus para a manutenção do casamento e da família.

Existem mais exemplos na Bíblia, mas citamos os mais conhecidos. O mesmo Deus que operou essas provisões no passado também está prontamente disposto a te dar escape, basta você crer! 

Não foi à toa que Jesus fez o primeiro milagre num casamento. Uma casa bem estruturada gera uma Igreja forte. E uma Igreja forte, as portas do inferno não resistirão! — Pra Helena Tannure
A FAMÍLIA E A SOCIEDADE

Mas e nos dias de hoje, qual o papel da família cristã na sociedade?
É na família que se iniciam os valores, por isso, precisa ser estruturada e firmada na rocha, observando as leis de Deus como padrão de ensinamentos. Porque nós sabemos que a família exerce um papel fundamental na sociedade, e a sociedade então, fundamentaliza as mudanças, os direitos e deveres de cada um. Hoje, porém, vivemos em uma sociedade na sua maioria corrompida e escarnecida e estamos expostos a um ataque do maligno, ou melhor, estamos super expostos, pois todos nós sabemos que a vinda de nosso Senhor Jesus está próxima, consequentemente a derrota de Satanás previamente anunciada está por acontecer, diante disso, somos claramente atacados constantemente, praticamente sem intervalos de tempos.

A quem recorrer?

Ao nosso manual de sobrevivência, pois Deus sendo onisciente já sabia que isso iria acontecer. Então, nos deixou a Bíblia Sagrada para que com ela aprendamos tudo o que for preciso para criarmos a nossa família com dignidade e com temor ao SENHOR. “Portanto, todo aquele que ouve minha palavra e as pratica, será semelhante a um homem prudente, que edificou sua casa sobre a rocha. A chuva desceu, os rios trasbordaram, os ventos sopraram e deram contra aquela casa; contudo, ela não caiu, porque estava edificada sobre a rocha.” (Mateus 7:24-25) 

Alguns motivos que desestruturam as famílias.



A falta de compreensão e de tolerância tem sido alguns dos fatores que promovem as discussões entre casais, juntando tudo isso com a falta de amor pelo próximo e com problemas externos como falta de emprego, ou o próprio convívio social com pessoas não cristãs, levam a família para um abismo. Casamentos desfeitos, filhos e até mesmos pais viciados em drogas, relacionamentos extras conjugais, tudo isso acrescentado à falta de conhecimento do evangelho de Cristo, se tornam uma bomba relógio que pode desencadear uma reação sem precedentes, ou seja, gerações sendo assoladas pelo inimigo.


“Todo homem, pois seja pronto para ouvir, tardio pra falar, tardio para se irar” (Tiago 1: 19)


“Até o tolo, quando se cala, é tido por sábio” ( Pv 17.28)

“Não te apresses em irar-te, porque a ira se abriga no íntimo dos insensatos.” (Ec 7.9)

O Sexo no Casamento

Deus aprovou as relações sexuais somente dentro do casamento. Não há nada de mal ou impuro sobre as relações sexuais dentro de um casamento aprovado por Deus (Hebreus 13:4). Esposos e esposas têm a responsabilidade de satisfazer os desejos sexuais (dados por Deus) aos seus companheiros. (1Coríntios 7:1-5) .Todas as outras relações sexuais são sempre e absolutamente erradas. Relações sexuais entre pessoas do mesmo sexo são absolutamente proibidas por Deus. (Romanos 1:24-27; 1 Coríntios 6:9-11) As relações sexuais antes do casamento, mesmo entre pessoas que pretendem se casar, são condenadas por Deus. (1Coríntios 7:1-2, 8-9; Gálatas 5:19) As relações sexuais extraconjugais são também claramente proibidas. (Hebreus 13:4) 

O Marido, cabeça do lar

O apóstolo Paulo resumiu muito bem as responsabilidades do esposo, em uma carta para os moradores de Éfeso, ele ressalta que o marido deve assumir o papel de cabeça, assim como Cristo é a cabeça da igreja, o marido também é a cabeça da casa. Sabendo que a seu lado está à mulher que é mais frágil do que ele.

"Maridos, amai vossa mulher, como também Cristo amou a Igreja e a si mesmo se entregou por ela." (Efésios 5:25)

“Pelo que deixai à mentira e falai a verdade cada um com o seu próximo; porque somos membros uns dos outros. Irai-vos e não pequeis; não se ponha o sol sobre a vossa ira. Não deis lugar ao diabo.” (Efésios 4:25-27)

“Assim devem os maridos amar a sua própria mulher como a seu próprio corpo. Quem ama a sua mulher ama-se a si mesmo. Porque nunca ninguém aborreceu a sua própria carne; antes, a alimenta e sustenta, como também o Senhor à igreja;” (Efésios 5: 28-29)

O esposo tem que colocar as necessidades de sua esposa acima das suas próprias, mostrando devoção desprendida aos melhores interesses da "parte mais frágil" que necessita da sua proteção. Ele tem que trabalhar honestamente para prover as necessidades da família. (2 Tessalonicenses 3:10-11; 1 Timóteo 5:8)



O que acha uma mulher acha uma coisa boa e alcançou a benevolência do SENHOR.” 
(Provérbios 18:22)

"Maridos, amai a vossas esposas, e não as trateis com aspereza" (Colossences 3:19)

Qual o papel da igreja na edificação de uma família?

“Tornai-vos, pois, praticantes da palavra, e não somente ouvintes, enganando-vos a vós mesmo.” (Tiago 1.22)



A igreja não deve fazer dos cristãos somente ouvidores, mais sim, cumpridores dos ensinamentos lá recebidos, a igreja deve preparar encontros de casais, o pastor deve ter sempre uma palavra sensata para dar a seus membros, pois às vezes o problema é simples, está no próprio convívio familiar. Pequenas coisas podem se tornar grandes, e grandes coisas (amor) podem se tornar pequenas.


“A vossa palavra seja sempre agradável, temperada com sal, para saberdes como deveis responder a cada um.” (Colossenses 4: 6)

Uma igreja que tem compromisso com a família deve ensinar isso aos seus membros, mostrar a todos que devem ser discípulos de Cristo, bem informados na palavra, serenos em suas atitudes e cheios do Espírito para que não se esfrie na fé. A Igreja oferece sua ajuda a todos os homens recordando-lhes qual é o desígnio de Deus sobre a família e sobre o matrimônio para que possam compreender e dar testemunho dos ensinamentos de Jesus neste campo.

“Se alguém supõe ser religioso, deixando de refrear a sua língua, antes enganando o próprio coração, a sua religião é vã.” (Tiago 1.26)

Como devem agir os pais?

Os pais são especialmente instruídos por Deus para preparar seus filhos na instrução e na disciplina do Senhor. “Vós, pais, não provoqueis a ira de vossos filhos, mas criai-os na doutrina e admoestação do Senhor”. (Efésios 6:4) Este é um trabalho sério e, às vezes, difícil, mas com resultados eternos! Os espíritos de seus filhos existirão eternamente, ou na presença de Deus ou separados dEle. A maior meta de um pai para seus filhos deveria sempre ser a salvação eterna deles.

Uma esposa tem um papel muito desafiador no plano de Deus. Ela tem que complementar seu esposo como uma auxiliar submissa, que partilha com ele as experiências da vida. As pressões da sociedade moderna para rejeitar a autoridade masculina não obstante, a mulher devota aceita seu papel como aquela que é cuidadosamente submissa ao seu esposo. (Efésios 5:22-24; 1 Pedro 3:1-2) “Para que ensinem as mulheres novas a amarem aos seus maridos e filhos, a serem moderadas, castas, operosas donas de casa, bondosas, submissas aos seus maridos, para que a palavra de Deus não seja blasfemada”. (Tito 2: 4-5)

E o julgo desigual?

Os pais devem ensinar aos filhos buscarem em Deus os seus companheiros, pois nós sabemos que a amizade com o mundo é inimizade com Deus. O amor o principal elemento que deve existir em um casamento, sem ele o relacionamento está fadado ao fracasso. Quando o apóstolo Paulo fala em julgo desigual na segunda carta aos Coríntios, podemos entender também que ele se refere ao casamento entre pessoas que não possuem a mesma fé.  “Não vos ponhais em jugo desigual com os incrédulos.” (2 Coríntios 6.14)

Não significa que existam preconceitos, ou que pessoas que não frequentam os templos evangélicos não possam namorar com os já evangélicos. A fé é em Cristo como nosso salvador, mas é claro que muita coisa deve ser analisada, tanto o comportamento de um quanto do outro, as coisas que eles têm em comum, e a possibilidade de mudança. Porque onde existir amor, também existirá a compreensão, e claro, buscando sempre a direção de Deus, pois sabemos que o SENHOR jamais deixará de responder a oração de um cristão.



Como devem se comportar os filhos?

“Vós filhos sede obedientes a vossos pais no Senhor, porque isto é justo, Honra teu pai e tua mãe, que é o primeiro mandamento com promessa, para que te vá bem, e vivas muito tempo sobre a terra”. (Efésios 6: 1-2)

Obedecer a seus pais. Deus colocou os pais nesta posição de autoridade e os filhos têm que respeitá-los. Muitas pessoas consideram a rebeldia de uma criança como uma parte comum e esperada do "crescimento", mas Deus coloca-a na lista com outros terríveis pecados contra ele. (2 Timóteo 3:2-5)

Honrar seus pais. Os pais que sustentam, instruem e preparam seus filhos devem ser honrados. Jesus mostrou que esta honra inclui prover as necessidades dos pais idosos. (Mateus 15:3-6)



Como podemos ver, conselhos bíblicos não nos faltam, não somos perfeitos, mas nós temos que entender é que Deus nos ama, é claro que temos que orar e ficar na presença do Senhor, mas isso é quando conhecemos a palavra, agora quando não conhecemos, temos que nos voltar a Deus com o coração arrependido, Deus está nos esperando para sermos perdoados e para não pequemos mais.



Mesmo o ser humano sendo errado e de coração duro, Deus já mais vai desistir de resgatar aqueles que foram vítimas das ciladas do inimigo, para isso, existem coisas que são da natureza de Deus, como o perdão e a misericórdia.



Quando Davi pecou cometendo adultério e homicídio, e voltou-se para Deus totalmente quebrantado e arrependido, Deus o perdoou. Claramente que as conseqüências do pecado, essas, Deus não pode eximir, pois é contra seus atributos, já que a Bíblia fala em um Deus justo. “Pois tu, Senhor, és bom, e pronto a perdoar, e abundante em benignidade para com todos os que te invocam”. (Salmo 86: 5)

Os pais devem desejar sempre estar ao lado de seus filhos, ao lado não é do mesmo lado, os pais jamais devem apoiar os erros dos filhos, quando lemos à parábola do filho pródigo em Lucas 15: 11-32 entendemos o amor de um pai pelo filho arrependido.



É muito difícil corrigir anos ou mesmo gerações de erros. Mas está claro que o único modo pelo qual podemos esperar ter boas famílias construídas nos princípios divinos é voltar ao plano que Deus tem revelado. Temos que estudar a Bíblia, aprender estes princípios, aplicá-los em nossas vidas, e ensiná-los aos nossos filhos e aos outros. Lembrem-se, os benefícios serão eternos!


A FAMÍLIA NOS PLANOS DE DEUS

O que ensina a Igreja sobre a família?


A Igreja ensina que a família é um dos bens mais preciosos da humanidade.

 Por que é um bem tão precioso?


A família é um dom precioso porque forma parte do plano de Deus para que todas as pessoas possam nascer e desenvolver-se em uma comunidade de amor, ser bons filhos de Deus neste mundo e participar na vida futura do Reino dos Céus: Deus quis que os homens, formando a família, colaborem com Ele nesta tarefa.

Onde estão revelados os planos de Deus sobre o matrimônio e a família?


Nas Sagradas Escrituras -a Bíblia-, se narra a criação do primeiro homem e da primeira mulher: Deus os criou a sua imagem e semelhança; os fez varão e mulher, os abençoou e os mandou crescer e multiplicar-se para povoar a terra (cf. Gn 1, 27). E para que isto fosse possível de um modo verdeiramente humano, Deus mandou que o homem e a mulher se unissem para formar a comunidade de vida e amor que é o matrimônio (cf. Gn 2, 19-24).

 Que benefícios traz formar uma família como Deus manda?


Quando as famílias se formam segundo a vontade de Deus, são fortes, sanas e felizes; possibilitam a promoção humana e espiritual dos seus membros contribuindo à renovação de toda a sociedade e da mesma Igreja.


Como é possível realizar plenamente o projeto de Deus sobre o matrimônio e a família?
Somente com a ajuda da graça de Deus, vivendo de verdade o Evangelho, é possível realizar plenamente o projeto de Deus sobre o matrimônio e a família.
Por que existem tantas famílias quebradas ou com dificuldades? Por que às vezes parece tão difícil cumprir a vontade de Deus sobre o matrimônio?
Adão e Eva pecaram desobedecendo a Deus e desde então todos os homens nascem em pecado. Este pecado e os que cada pessoa comete fazem que seja difícil conhecer e cumprir a vontade de Deus sobre o matrimônio Por isso Jesus Cristo quis vir ao mundo: para redimir-nos do pecado e para que pudéssemos viver como filhos de Deus nesta vida e alcançar o Céu. É necessária a luz do Evangelho e da graça de Cristo para devolver ao homem, e também ao matrimônio e à família, sua bondade e beleza originais.
 Quais são as conseqüências para a sociedade por não cumprir o plano de Deus sobre a família e o matrimônio?
Quando a infidelidade, o egoísmo e a irresponsabilidade dos pais com respeito aos filhos são as normas de conduta, toda a sociedade se vê afetada pela corrupção, pela desonestidade de costumes e pela violência.
Qual é a situação da família e nossa sociedade?


As mudanças culturais das últimas décadas influenciaram fortemente no conceito tradicional da família. Entretanto, a família é uma instituição natural dotada de uma extraordinária vitalidade, com grande capacidade de reação e defesa. Não todas estas mudanças foram prejudiciais e por isso o panorama atual sobre a família se pode dizer que está composto de aspectos positivos e negativos.


 Quais aspectos positivos se notam em muitas famílias?
O sentido cristão da vida influenciou muito para que em nossa sociedade se promova cada vez mais: uma consciência mais viva da liberdade e responsabilidades pessoais no seio das famílias; o desejo de que as relações entre os esposos e dos pais com os filhos sejam virtuosas; uma grande preocupação pela dignidade da mulher; uma atitude mais atenta à paternidade e maternidade responsáveis; um maior cuidado com a educação dos filhos; uma maior preocupação pelas famílias para que se relacionem e se ajudem entre si.
 Quais aspectos negativos encontramos nas famílias do nosso país?
São muitos e todos eles revelam as conseqüências que provoca o rechaço do amor de Deus pelos homens e mulheres da nossa época. De modo resumido podemos indicar: uma equivocada concepção da independência dos esposos; defeitos na autoridade e na relação entre pais e filhos; dificuldades para que a família transmita os valores humanos e cristãos; crescente número de divórcios e de uniões não matrimoniais; o recurso fácil ao aborto; condições morais de miséria, insegurança e materialismo; a emergência silenciosa de grande número de crianças de rua fruto da irresponsabilidade ou da incapacidade educativa dos seus pais; grande quantidade de pessoas abandonadas pela falta de famílias estáveis e solidárias.
O que podemos fazer para que os sinais negativos não prevaleçam?


A única solução eficaz é que cada homem e cada mulher se esforcem para viver nas suas famílias os ensinamentos do Evangelho, com autenticidade. O sentido cristão da vida fará que sempre prevaleçam os sinais positivos sobre os negativos, por mais que estes nunca faltem.

Jesus Cristo nos deu algum exemplo especial sobre a família?


Sim, porque Jesus Cristo nasceu em uma família exemplar; seus pais foram José e Maria. Ele os obedeceu em tudo (cf. Lc 2, 51) e aprendeu deles a crescer como verdadeiro homem. Assim pois, a família de Cristo é exemplo e modelo para toda família.

Estes ensinamentos são válidos para a família dos dias de hoje?


Os exemplos da Sagrada Família alcançam os homens de todas as épocas e culturas, porque o único modo de conseguir a realização pessoal e a dos seres amados é criar um lar onde a ternura, o respeito, a fidelidade, o trabalho, o serviço desinteressado sejam as normas de vida.

Quem deve sentir-se responsável por fortalecer a instituição familiar?


Cada homem é responsável de uma maneira ou de outra pela sociedade em que vive, e portanto da instituição familiar, que é o seu fundamento. Os casados, devem responder pela família que formaram para que seja segundo o desígnio de Deus: los que permanecem solteiros, devem cuidar daquela na qual nasceram. Os jovens e adolescentes têm uma particular responsabilidade de prepararem-se para construir estavelmente sua futura família.
Deus não nós formou como mulheres para competir com os homens. E Deus não formou o homem para subjugar, humilhar, pisar em mulheres. Deus formou o homem com propósitos diferentes, mulheres com propósitos diferentes para que ambos, juntos potencializassem essa força. E dessa força os dois se tornarem uma só carne e nascessem a FAMÍLIA! — Pra Helena Tannure


LEIA MAIS AQUI!


FONTES DE PESQUISA

http://www.acidigital.com/familia/matrimonioefamilia.htm
http://blogdoportalradiogospel.blogspot.com.br/2010/06/melhor-e-serem-dois-do-que-um.html
http://www.odiscipulo.com/site/index.php/a-familia      

Comentários

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário!

Postagens mais visitadas deste blog

Lição 02 - Aliança Edênica e Aliança Adâmica

Lição 08 - Culpa, a Prisão da Mente

Lição 12 - Ciúme, o Cabo da Tormenta