Lição 05 - O Ministério Sacerdotal do Homem

"Instrui o menino no caminho em que deve andar, e, até quando envelhecer, não se desviará dele" Provérbios 22.6

Texto Bíblico Básico: Provérbios 4.1,3,4; Deuteronômio 6.1-3,5-7

HOMEM, O SACERDOTE DO LAR

O termo precisa ser explicado teologicamente. O sacerdote, segundo a Antiga Aliança, era aquele que tinha o ofício de expiar o pecado do povo de Deus. Em certo sentido ele era responsável pela vida espiritual do povo, por isso tinha de ter alguma coisa a oferecer (Hebreus 8:3). Da mesma sorte, o marido é o responsável pela vida espiritual do seu lar. Sobre ele cai a responsabilidade até mesmo dos erros de sua esposa, e esse é o grande desafio de uma liderança espiritual.

Há quem ache que pode ser exagerada a afirmação que o homem recebe a culpa dos pecados cometidos pela esposa, mas se entendermos que o líder responde pelos seus liderados, então, começaremos a compreender esse conceito; mesmo assim, nosso objetivo é prová-lo biblicamente, e não, simplesmente, com comparações lógicas. Voltemos os olhos ao relato da queda em Gênesis 3:1-6:

“Ora, a serpente era o mais astuto de todos os animais do campo, que o Senhor Deus tinha feito. E esta disse à mulher: É assim que Deus disse: Não comereis de toda árvore do jardim? Respondeu a mulher à serpente: Do fruto das árvores do jardim podemos comer, mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse Deus: Não comereis dele, nem nele tocareis, para que não morrais. Disse a serpente à mulher: Certamente não morrereis. Porque Deus sabe que no dia em que comerdes desse fruto, vossos olhos se abrirão, e sereis como Deus, conhecendo o bem e o mal. Então, vendo a mulher que aquela árvore era boa para se comer, e agradável aos olhos, e árvore desejável para dar entendimento, tomou do seu fruto, comeu, e deu a seu marido, e ele também comeu.”

Vemos que logo após o mandato divino a mulher deveria ser uma auxiliadora idônea (Gênesis 2:18), Satanás tenta a Eva exatamente fazendo com que ela assuma a liderança. Ele conseguiu o seu objetivo de fazê-la pecar. O texto mostra que Adão foi absolutamente passivo em todo relato, estando ali ao lado de sua mulher, permitiu que o Tentador a abordasse sem que ele tomasse a frente de sua casa.

Não há dúvidas que a mulher é quem foi iludida e caiu em transgressão (I Timóteo 2:14), e não o homem; por isso ficamos alarmados ao ver as palavras de Deus para Adão: Maldita é a terra por tua causa (Gênesis 3:17). Percebe-se que a culpa do erro de Eva, caiu mesmo sobre as costas de Adão. Deve-se isso à passividade de Adão no relato da queda e também ao fato do homem ser o responsável pela sua casa.

Esse poderia ser um fato histórico isolado, se o exemplo máximo do relacionamento entre Cristo e a Igreja não fosse também o casamento. Cristo é o noivo e a Igreja a sua noiva. O termo é conhecido em Apocalipse (19:7; 21:2,9; 22:17).

A aplicação desse conceito feita pelo apóstolo Paulo é extremamente profunda, em Efésios 5. O argumento é lançado no verso 23: porque o marido é a cabeça da mulher, como também Cristo é a cabeça da igreja, sendo ele próprio o Salvador do corpo. Paulo não demora a chegar à conclusão que liderar (ser a cabeça) traz as suas conseqüentes responsabilidades, e, nesse caso, é o próprio conceito de salvação.

Não que a mulher será salva pela profissão de fé do marido, mas no sentido de que, como sacerdote do lar, o homem é o salvador do corpo, como Cristo o foi da Igreja. Isso trás conseqüências muito práticas para o cumprimento do papel de liderança do homem. Ele diz nos versos 25-33:

Vós, maridos, amai a vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela, a fim de a santificar, tendo-a purificado com a lavagem da água, pela palavra, para apresentá-la a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem qualquer coisa semelhante, mas santa e irrepreensível. Assim devem os maridos amar a suas próprias mulheres, como a seus próprios corpos. Quem ama a sua mulher, ama-se a si mesmo. Pois nunca ninguém aborreceu a sua própria carne, antes a nutre e preza, como também Cristo à igreja; porque somos membros do seu corpo. Por isso deixará o homem a seu pai e a sua mãe, e se unirá à sua mulher, e serão os dois uma só carne. Grande é este mistério, mas eu falo em referência a Cristo e à igreja. Todavia também vós, cada um de per si, assim ame a sua própria mulher como a si mesmo.

O amor de Cristo pela Igreja foi incondicional. Ele deu a sua própria vida pela sua esposa, e, nesse ato de se entregar, ele a estava salvando, santificando, e a tornando irrepreensível diante de Deus. Cristo fez isso por nós. Ele assumiu de uma maneira tão abrangente as nossas culpas e pecados que, mesmo quando erramos nos justificamos pelo fato de ter Cristo se entregado por nós.

Quando Paulo aplica esse ato ao casamento, está mostrando a responsabilidade que recai sobre as costas do líder, de receber no seu próprio corpo os defeitos de sua liderada; Paulo passa a citar o texto de Gênesis, para enfatizar ainda mais essa responsabilidade. Até o casamento, a responsabilidade sobre a pessoa, recai sobre pai e mãe, por isso, deixa o homem seu pai e sua mãe, onde agora o homem passa a ser o responsável pela esposa, que também deixa sua primeira família.

O marido então, deve seguir o ensinamento geral dos Apóstolos em relação a sua esposa. Paulo instrui a todos que tenham o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus (Filipenses 2:5).

Pedro, ainda mais especificamente os instrui a viverem a vida comum do lar, com discernimento; e, a ter consideração para com as esposas como a parte mais frágil. Tratando-as com dignidade... para que não se interrompam as orações (I Pedro 3:7).

Esse é o conceito de liderança segundo a Escritura. O líder assume a responsabilidade e o ônus, mas exerce sua função de forma a preservar sua esposa (parte frágil), ainda que vivendo a vida comum do lar. Eis o que diz Van Groningen sobre liderança:

“As Escrituras nos ensinam que o homem foi matéria-prima da mulher. Ele imediatamente exerceu a sua autoridade. Ele lhe deu o nome, assim como fez com os animais que estavam sobre o seu domínio. Queremos dizer que não acreditamos que ser o cabeça indica superioridade... homem e mulher foram ambos criados a imagem de Deus... Juntos, o homem e a mulher representam e espelham Deus no mundo. O fato que permanece é que Deus nos deu posições e funções diferentes. Os mandatos foram dados a Adão, antes que sua auxiliadora estivesse ao seu lado.”

Em termos práticos, o marido deve ter um amor e um zelo incondicional pela sua esposa, vivendo para ela, tratando, cuidando, adornando, santificando, pastoreando de maneira que ela esteja sempre linda, feliz, imaculada e impecável diante de Deus. Esse é o papel do líder na sua imitação de Cristo. O termo viver a vida comum do lar precisa ser bem entendido. A queda trouxe consequências ao conceito de liderança/submissão (Cf. Gênesis 3:16), onde o homem corrompido pensa que ser líder é exercer a tirania, mas Pedro encerra esse erro com o termo usado para nomear esse artigo. A mulher não é escrava do homem, muito embora a responsabilidade da casa seja dela (Provérbios 31:10 em diante), o homem precisa compreender as fragilidades de sua amada, ser apto não para ordenar, mas para servir, como Cristo também o fez pela sua amada Igreja.Liderança com base em princípios

LIDERANÇA BASEADA EM PRINCÍPIOS
Um dos aspectos importantes que os maridos precisam aprender é a liderança baseada em princípios.
Jamais esqueça que sua família é o resultado da qualidade de sua liderança. Não tem como ser diferente. A liderança de um homem determina a qualidade de vida da sua família.
“Porque o marido é o cabeça da mulher, como também Cristo é o cabeça da igreja, sendo este mesmo o salvador do corpo” (Ef 5.23). Quem nasceu primeiro? Eva ou Adão? “Porque também o homem não foi criado por causa da mulher, e sim a mulher, por causa do homem” (1Co 11.9).
Quem primeiro comeu do fruto proibido? Eva ou Adão? Quando Deus pede que lhe sejam prestadas contas, ele não se dirige a Eva, mas a Adão, pois Adão foi colocado na família para ser o líder, o cabeça. A Escritura declara o princípio de autoridade inequívoco: “Mas quero que entendam que Cristo tem autoridade sobre todo marido, que o marido tem autoridade sobre a esposa e que Deus tem autoridade sobre Cristo” (1Co 11.3).
Percebe-se que muitos homens não assumem a posição de liderança em sua casa. Ora, seus filhos e sua esposa são o resultado de sua liderança. Se o homem falha na sua liderança, toda a sua família pode fracassar. Afinal, o líder é o sacerdote da família, é a autoridade constituída por Deus, e essa autoridade tem a ver com sucesso administrativo, organização e proteção. Os maridos devem se preocupar com a nota que Deus está dando para sua liderança. O esposo deve liderar e dirigir a viagem da família, tornando seu casamento uma bênção de Deus para a sociedade. Esta liderança deve ser fundamentada em princípios. Quando o homem transfere a liderança para a esposa, ele transgride a ordem estabelecida por Deus. Nem a esposa, a sogra ou mesmo sua mãe deve liderar sua casa e sua família. No momento em que o homem se casa e estabelece seu lar, a responsabilidade da condução da casa é dele; não é dos pais nem dos sogros.
Liderança espelhada em Jesus.
O homem deve basear sua liderança em Jesus, seguindo os quatros aspectos relacionados abaixo.
1- Prioridade para a família, em tudo o que faz, buscando em primeiro lugar o reino de Deus, conforme Mateus 6.33: “Portanto, ponham em primeiro lugar na sua vida o Reino de Deus e aquilo que Deus quer, e ele lhes dará todas essas coisas” (NTLH). O reino e os princípios do reino devem nortear a vida do líder porque em tudo aquilo que ele faz, ou planeja fazer, os princípios do reino possuem relevância absoluta. Por exemplo, na escolha de um curso superior ou de uma profissão, o líder deve orientar sua família a escolher o curso ou a profissão que tenham serventia para a expansão do reino de Deus.
2- Presença contínua no lar. Assim como Jesus assegurou aos seus discípulos que estes poderiam sair por todo o mundo pregando o evangelho, pois ele estaria presente com eles, da mesma forma o líder deve assegurar aos seus liderados na família que ele não os abandonará e que estará por perto em quaisquer eventualidades. “E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século” (Mt 28.20). Pai ausente, família em perigo. Os discípulos saíram por toda parte pregando o evangelho, sabendo que Deus estava com eles: “E eles, tendo partido, pregaram em toda parte, cooperando com eles o Senhor e confirmando a palavra por meio de sinais, que se seguiam” (Mc 16.20).
O pai-líder deve se espelhar continuamente neste exemplo de Jesus.
3- Percepção, que é a capacidade de ver além das quatro paredes. “Vendo-lhes a fé…” (Mc 2.5). O pai-líder vê situações no lar que as demais pessoas não veem. O pai sente ou percebe quando algo está errado nos relacionamentos familiares ou quando alguma coisa não vai bem em casa. Esta é uma capacidade dada por Deus. O marido entrou em casa e sentiu o “cheiro” de alguma coisa errada com os filhos ou com a esposa.
O marido percebe e sente o cheiro de coisa errada, de pecado, de demônios e, como profeta e sacerdote do lar, começa a batalha espiritual em oração e aconselhamento para que a família não sofra com a interferência do inimigo.
4- Autoridade e coerência no exercício da liderança. A autoridade é concedida ao homem para o serviço e não para dominar e pisar nas pessoas. Jesus é exemplo de humildade, pois na última semana de vida, ele serviu fielmente os seus liderados e lhes lavou os pés: “Depois, deitou água na bacia e passou a lavar os pés aos discípulos e a enxugar-lhos com a toalha com que estava cingido” (Jo 13.5). O líder, antes de mais nada, deve aprender a servir e fazer do serviço o caminho para o exercício da autoridade.
FONTES DE PESQUISA
http://www.verdadegospel.com/homens-nao-basta-casar-e-preciso-ser-o-cabeca-do-lar/
http://pregaapalavra.blogspot.com.br/2008/11/1-homem-o-sacerdote-do-lar.html

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lição 02 - Aliança Edênica e Aliança Adâmica

Lição 08 - Culpa, a Prisão da Mente

Lição 12 - Ciúme, o Cabo da Tormenta