Lição 07 - O Mistério das Casas-Igreja



"O Altíssimo não habita em templos feitos por mãos de homens, como diz o profeta" - Atos 7.48

Texto Bíblico Básico: Atos 10.1-6,23,24,44






EVENTOS BÍBLICOS SIGNIFICATIVOS REALIZADOS DENTRO DE UMA CASA

Vejamos:

Paulo quando quis perseguir os crentes foi nas casas.

Atos 8:3
"E Saulo assolava a igreja, entrando pelas casas; e, arrastando homens e mulheres, os encerrava na prisão." 

Paulo faz diversas saudações às igrejas nas CASAS: 


1 Coríntios 16:19
"As igrejas da Ásia vos saúdam. Saúdam-vos afetuosamente no Senhor Áquila e Priscila, com a igreja que está em sua casa." 

Colossenses 4:15
"Saudai aos irmãos que estão em Laodicéia e a Ninfa e à igreja que está em sua casa."

Romanos 16:5
"Saudai também a igreja que está em sua casa. Saudai a Epêneto, meu amado, que é as primícias da Acáia em Cristo." 

Filemom 1:2
"E à nossa amada Áfia, e a Arquipo, nosso camarada, e à igreja que está em tua casa:" 

Pedro estava preso e NA CASA DE MARIA a igreja orava:

Atos 12:12
"E, considerando ele nisto, foi à casa de Maria,
mãe de João, que tinha por sobrenome Marcos, onde muitos estavam reunidos e oravam." 

Na descida do ESPÍRITO SANTO, o pentecostes, a igreja estava em UMA CASA:

Atos 2:2
"E de repente veio do céu um som, como de um vento veemente e impetuoso, e encheu toda a casa em que estavam assentados."

Atos 5:42
"E todos os dias, no templo e nas casas, não cessavam de ensinar, e de anunciar a Jesus Cristo." 

LEMBRANDO que, esse templo citado em atos 5:42 acima, é um templo judaico e não cristão, nesse templo os não judeus não podiam entrar, entravam apenas os judeus.

O apóstolo Paulo quando vai para Cesaréia, vai para a CASA DE FELIPE:

Atos 21:8
"E no dia seguinte, partindo dali Paulo, e nós que com ele estávamos, chegamos a Cesaréia; e, entrando em casa de Filipe, o evangelista, que era um dos sete, ficamos com ele"

Ou seja, AS REUNIÕES DA IGREJA sempre foram, na época dos apóstolos, NAS CASAS, e quando eles iam no templo JUDAICO era para pregar o Cristo para eles, visto que eles não aceitaram o Senhor.

Atos 17:24
"O Deus que fez o mundo e tudo que nele há, sendo Senhor do céu e da terra, não habita em templos feitos por mãos de homens;" 


A IMPORTÂNCIA DOS LARES CRISTÃOS PARA O AVANÇO DA IGREJA

Com base nos versículos acima, é óbvio que a Igreja Primitiva reunia-se em casas. Essas casas não eram o que poderíamos chamar de um prédio característico e específico de uma igreja. Eram casas em que as pessoas moravam, e eram abertas como um local de reunião para a igreja.

A Igreja Primitiva não tinha prédios de igreja. Os prédios não apareceram até o ano 232 d.C. O período mais explosivo do crescimento da Igreja na história, até recentemente, aconteceu durante os primeiros anos, quando não havia nenhum prédio de igreja.


AS IGREJAS EM CASAS NO NOVO TESTAMENTO

Durante a vida de Jesus na terra, residências comuns e simples eram usadas para a propagação do Evangelho e para o discipulado de novos convertidos. Isso também aconteceu durante a expansão da Igreja no Livro de Atos. Os versículos abaixo mostram isto:

Uma Casa Onde Jesus Foi Adorado

Entrando na casa, viram o menino com Maria, sua mãe. Prostrando-se, o adoraram; e, abrindo os seus tesouros, entregaram-lhes suas ofertas: ouro, incenso e mirra (Mt 2.11).
A primeira vez em que um grupo se reuniu para adorar a Jesus e oferecer-lhe presente foi numa casa – a casa de Maria e José.

A Casa de Pedro Foi Usada Para Uma Reunião de Curas

"Tendo Jesus chegado à casa de Pedro, viu a sogra deste acamada e ardendo em febre. Mas Jesus tomou-a pela mão, e a febre a deixou. Ela se levantou e passou a servi-lo. Chegada a tarde, trouxeram-lhe muitos endemoninhados; e ele meramente com a palavra expeliu os espíritos e curou todos os que estavam doentes”(Mt 8:14-16). Nos primeiros dias do Seu ministério, Jesus usou a casa de Pedro para fazer reuniões de pregação, cura, e libertação.

O Primeiro Culto de Ceia foi Realizado Numa Casa

Na última semana do ministério de Jesus, Ele disse aos Seus discípulos: “Ide à cidade ter com certo homem e dizei-lhe: O Mestre manda dizer: O meu tempo está próximo; em tua casa celebrarei a Páscoa com os meus discípulos” (Mt 26.18). O nosso Senhor poderia ter escolhido celebrar a primeira Ceia com os Seus discípulos numa sinagoga, no Templo, ou em algum outro lugar de importância religiosa. Contudo, Ele escolheu celebrá-la numa casa comum e simples. Assim sendo, Ele deu a Sua aprovação à residência comum como sendo um lugar consagrado e santificado, digno dos mais solenes cultos de adoração.


Jesus Pregou a Multidões Reunidas em Casas
“Vários dias mais tarde, Ele voltou a Cafarnaum e as notícias da Sua chegada espalharam –se rapidamente por toda a cidade. Logo, a casa em que Ele estava ficou tão lotada de visitantes que não havia espaço para nem mais uma pessoa, nem mesmo fora da porta. E Ele lhes pregou a Palavra” (Mc 2:1,2 – A Bíblia Viva). Jesus fez em casa as mesmas coisas que fazemos em nossos prédios de igrejas hoje em dia. Ele também fez estas coisas ao ar livre e no pátio do Templo.


A Igreja em Casa que Abriu o Evangelho às Nações

“No dia imediato, entrou em Cesaréia. Cornélio estava esperando por eles, tendo reunido seus parentes e amigos íntimos. Aconteceu que, indo Pedro a entrar, lhe saiu Cornélio ao encontro e, prostrando-se-lhe aos pés, o adorou. Mas Pedro o levantou, dizendo: Levanta-te, que eu sou homem. E, falando com ele, entrou , encontrando muitos reunidos ali” (At 10:24-27). Esse é um bom exemplo de como iniciarmos uma igreja em casa. Alguém que esteja faminto por Deus reúne vários membros de sua família e amigos. Aí então esta pessoa pede que o homem de Deus venha e compartilhe a Palavra de Deus. Tão Simples assim!
A reunião na casa de Cornélio foi um irrompimento histórico. Ela convenceu os crentes judeus que as Boas Novas eram para todas as nações, e não somente para os judeus.

A Casa de Lídia Foi a Primeira Igreja da Europa

“Tendo-se retirado do cárcere, dirigiram-se para a casa de Lídia e, vendo os irmãos, os confortaram. Então, partiram” (At 16:40). A Igreja de Filipos foi formada na casa de Lídia. O Livro de Atos não conta como a igreja cresceu. Muito provavelmente, quando o grupo não podia mais caber na casa de Lídia, os membros formaram uma outra igreja em casa em alguma outra parte da cidade. Desta maneira eles continuaram a dividir-se e a multiplicar-se.

A Casa Alugada de Paulo

Por dois anos, permaneceu Paulo na sua própria casa, que alugara, onde recebia todos que o procuravam, pregando o reino de Deus, e, com toda a intrepidez, sem impedimento algum, ensinava as coisas referentes ao Senhor Jesus Cristo” (At 28:30,31).
Estas palavras finais do Livro de Atos revelam que, em Roma, Paulo usou sua casa alugada para divulgar as Boas Novas do amor de Deus. O movimento que cresce mais rapidamente no mundo hoje começou em casas. O movimento cristão teve o seu maior crescimento enquanto os seus membros permaneceram flexíveis e móveis. Os cristãos multiplicaram-se mais quando o seu objetivo principal era os relacionamentos, e não os rituais.



Enquanto esta fase mística do Cristianismo primitivo durou, a comunidade era um organismo e não uma organização. Os membros tinham uma experiência comum. Eles se fundiram. Foram batizados em um Espírito, comiam uma refeição comunitária, participando todos juntos do mesmo pão, e bebendo todos juntos do mesmo cálice… Não havia nenhum sistema rígido. Os ‘costumes’ ainda não pesavam sua mão sobre ninguém. A rotina e os ritos sagrados não haviam surgido ainda. Havia muito espaço para a espontaneidade e a iniciativa pessoal. As pessoas e os dons eram a base de tudo. Os procedimentos eram flexíveis, pois ainda não havia um padrão preestabelecido. Havia lugar para a diversidade. A comunidade era mais um grupo familiar do que uma igreja como a conhecemos hoje. O amor, ao invés de regras, a guiava. Tudo era um acontecimento singular e nada se repetia… Nenhum líder dominava as reuniões. Nenhum programa era essencial. O pequeno corpo se reunia como uma comunidade do Espírito; e, como Paulo disse, onde há o Espírito, aí há liberdade – e não escravidão ou rotina. As práticas eram carismáticas, isto é, eram conduzidas por manifestação de ‘dons espirituais’ dos que estivessem presentes. O dom principal era a profecia, que consistia na declaração espontânea de uma mensagem considerada inspirada pelo Espírito por alguém que tivesse um bom depósito interior de vida; era freqüentemente esclarecedora e construtiva – edificante, como diria Paulo… Havia também outra característica constantemente presente: um poder moral muito elevado. Eles andavam no Espírito e possuíam os frutos do Espírito: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio… que, como uma força interior construtiva, os transformavam em um só corpo, uma comunidade unificada.”
Apesar da perseguição que cooperou para manter um grande grau de pureza e simplicidade na igreja dos primeiros séculos, muitas mudanças logo começaram a se evidenciar, e o processo inevitável de organização, estruturação e padronização foi substituindo a espontaneidade e liberdade no Espírito.
FONTES DE PESQUISA

http://apologiadosfieis.blogspot.com.br/2011/05/igreja-em-casa-primeira-parte.html
https://www.revistaimpacto.com.br/biblioteca/historia-da-igreja-parte-6-a-adoracao-na-igreja-primitiva/

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lição 02 - Aliança Edênica e Aliança Adâmica

Lição 08 - Culpa, a Prisão da Mente

Lição 12 - Ciúme, o Cabo da Tormenta